Urgente: Duas lideranças indígenas waiãpi são assassinadas no Amapá

waiãpi

Cerca de 50 garimpeiros invadiram neste sábado (27/07) a aldeia indígena de Waiãpi, em Pedra Branca do Amapari, no Estado do Amapá. Segundo informações dos indígenas duas lideranças foram mortas e todos os indígenas da aldeia tiveram que fugir. A aldeia foi tomada pelos garimpeiros armados com metralhadoras e se instalaram na aldeia Marirí fazendo com que as famílias fugissem para a aldeia vizinha de Aramirã.

Os indígenas Waiãpi se preparam para retomar sua aldeia e expulsar os garimpeiros de suas terras.

A invasão pelos garimpeiros e assassinato das lideranças acontecem justamente dois dias depois de Bolsonaro ter discursado em visita na Superintendência da Zona Franca de Manaus, atacando as demarcações e afirmando que irá legalizar o garimpo em áreas indígenas.

O conflito entre garimpeiros e indígenas tem se acirrado desde o início do ano e tende a tomar proporções devastadoras para os índios, já que esta situação é fomentada pelo próprio governo fascista de Jair Bolsonaro e pelas grandes mineradoras internacionais que querem explorar as terras indígenas.

A invasão de garimpeiros das terras indígenas é estimulada para justificar a exploração, como disse o ministro fascista e fujão do Meio Ambiente Ricardo Salles, que se há interesse em abrir as terras indígenas para mineração, de maneira curta e grossa responde que já existe mineração ilegal em terra indígena.

Fica evidente a política de dizimar o povo indígena e entregar de bandeja as riquezas nacionais aos imperialistas. Por isso, não é possível aguardar até 2022 para tentar tirar Bolsonaro e a direita do poder. É preciso derrotar o governo Bolsonaro colocado no poder através da fraude e a urgência em organizar a autodefesa para essas populações vítimas da violência da direita.

Mais do que isso, é preciso que toda a população se organize em comitês de luta contra o golpe para derrubar esse governo ilegítimo e lutar pela liberdade de Lula. Toda essa luta só será possível nas ruas.