Urgente: Bolsonaro convoca reunião para discutir a invasão da Venezuela

vac_20181204_2170_0

Da redação – O ilegítimo, golpista e “eleito” pela fraude eleitoral, o fascista Jair Bolsonaro, convocou uma reunião de emergência em Brasília para discutir a invasão da Venezuela por forças brasileiras, servindo como bucha de canhão para o imperialismo norte-americano.

Segundo o jornal direitista Folha de S. Paulo, Bolsonaro reuniu no Palácio do Planalto representantes de dez ministérios, além do Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, o tenente brigadeiro do Ar Raul Botelho, com participação por vídeoconferência do governador bolsonarista de Roraima, Antonio Denarium (PSL).

Essa reunião foi convocada após a forte campanha propagandística da imprensa burguesa, que “noticiou” a morte de indígenas venezuelanos por parte do exército bolivariano na parte venezuelana da fronteira com Roraima, na manhã de hoje.

Entretanto, as “fontes” dessa notícia são os políticos golpistas Juan Guaidó e dois deputados de extrema-direita, que não apresentaram nenhuma prova e são utilizados cinicamente pela imprensa como notícia incontestável. É mais possível que esse acontecimento seja mentira do que verdade, até porque fatos fabricados como esse costumam servir de pretexto dos Estados Unidos e de outros países imperialistas para invadir países que já estão em sua mira de dominação.

Os indígenas, em muitos casos, são utilizados pelo imperialismo contra governos nacionalistas a serem atacados, como foi no Equador, por exemplo, contra Rafael Correa.

Entretanto, na Venezuela, a maioria dos indígenas está ao lado do governo legítimo de Nicolás Maduro, organizados em diversos coletivos e entidades. Para a Assembleia Nacional Constituinte, eleita em 2017, por exemplo, um grande número de vagas de deputados foi destinado aos povos indígenas. Há eleições exclusivas para comunidades e cargos indígenas no país, demonstrando um tratamento mais democrático que recebem os índios venezuelanos do que o que recebem os índios de outros países, como os colombianos ou brasileiros.

Por isso, ontem (21), por exemplo, mais de mil indígenas realizaram uma manifestação no estado venezuelano de Zulia, em uma cidade fronteiriça com a Colômbia, em apoio a Maduro e contra a invasão imperialista.

Além disso, mesmo que tenha havido um ataque contra os indígenas, não há evidência que mostre que ele foi feito pelas forças do governo. A direita golpista venezuelana sempre organiza atentados utilizando grupos paramilitares ou mesmo elementos que se passam por forças chavistas para causar o caos e a confusão, jogando a culpa no governo chavista.

Os brasileiros não podem, de maneira nenhuma, admitir uma invasão contra a Venezuela. Se o Brasil invadir o país vizinho, causará uma guerra em que os soldados brasileiros morrerão para servir somente aos interesses alheios aos seus, aos do Brasil e aos do povo brasileiro. Servirão como bucha de canhão para garantir os lucros dos grandes monopólios petrolíferos e das mineradoras, os mais interessados em invadir a Venezuela.