Mais sanções do imperialismo contra o Irã

irann

O imperialismo norte-americano impôs novas sanções contra o Irã. Dessa vez contra os oficiais da Guarda Revolucionária do Irã. O pretexto seria o aprovisionamento bélico dos Houthis – grupo armado da população árabe do Iêmen que luta contra o imperialismo na região, que estão em guerra contra um de seus principais representantes na região, a Arábia Saudita.

O Secretário do Tesouro americano, Steven Mnuchin, disse que “Os Estados Unidos não irão tolerar o apoio Iraniano aos rebeldes Houthis que estão atacando nossos bons parceiros, a Arábia Saudita”. O imperialismo fala como se tivesse a autoridade moral de se pronunciar contra essa prática. Sendo que eles mesmos são responsáveis pelo aprovisionamento bélico (de muito melhor qualidade, diga-se de passagem) de seus Estados satélites no Oriente Médio, Israel e a Arábia Saudita, que são responsáveis pelo assassinato de milhões de árabes, palestinos, iranianos, sírios etc. No caso do Irã, trata-se de uma parceria entre grupos oprimidos justamente para se contrapor aos ataques imperialistas, que vem exterminando a população e devastando a região.

Assim como no Brasil, onde os golpistas atacaram e prenderam a “cabeça” do programa nuclear brasileiro, o Almirante Othon, lá também os oficiais das forças armadas estão sendo atacados, Mahmud Bagheri Kazemabad e Agha Jaafari.

Ou seja, para os EUA, dar armas de alta qualidade para os sauditas exterminarem o povo Iemenita é tudo bem, já o Irã dar armas para que os Iemenitas confrontem os ataques dos sauditas é digno de sanção. Isso apenas comprova mais uma vez o cinismo do imperialismo, e seu caráter demagógico e anti-social.