Dia 27
Unificar a luta em Curitiba
É hora de unificar todas as lutas em torno das grandes palavras de ordem relativas ao poder e ao destino do regime político diante da crise política aberta pelo golpe
Liberdade para Lula no ato em Curitiba
Dia 27
Unificar a luta em Curitiba
É hora de unificar todas as lutas em torno das grandes palavras de ordem relativas ao poder e ao destino do regime político diante da crise política aberta pelo golpe
É preciso tomar Curitiba de novo. Foto: Diário Causa Operária
Liberdade para Lula no ato em Curitiba
É preciso tomar Curitiba de novo. Foto: Diário Causa Operária

Dia 27 todos devem ir a Curitiba exigir a liberdade do ex-presidente Lula, preso político há 549 dias. Continuando a mobilização do último dia 14, o protesto do próximo dia 27 levará militantes do País inteiro para defender Lula, perseguido político pela direita. A luta pela liberdade de Lula é fundamental porque concentra uma oposição às políticas do regime golpista como um todo. Da mesma forma que o “fora Bolsonaro!”, palavra de ordem mais popular do país, exigir liberdade para Lula confronta o regime político e pode colocar a direita golpista em xeque. Por isso é hora de redobrar os esforços para encher mais uma vez a capital paranaense.

Desde o golpe de Estado de 2016 os trabalhadores vêm sendo atacados de forma brutal pelos governos da direita que usurparam o poder. Primeiro, Michel Temer aprovou uma reforma trabalhista catastrófica para os trabalhadores. Depois, o golpista e ilegítimo Jair Bolsonaro chegou para aprovar a reforma da Previdência e continuar várias políticas de Temer. Bolsonaro também quer vender todo o patrimônio nacional a preço de banana, em uma verdadeira política de vandalismo contra as riquezas nacionais.

E para implantar essa política de forma contínua pelos próximos anos, o que levará a um inevitável enfrentamento com a população, Bolsonaro também está procurando anular a capacidade de a população resistir. Por isso ataca as organizações populares e operárias, como os sindicatos, a UNE e partidos de esquerda, visando neutralizar a capacidade do povo de reagir por meio de suas organizações contra a política neoliberal.

Diante de todos esses ataques, está ficando cada vez mais claro que não será fácil impedir o avanço da direita, apesar de toda a crise do governo Bolsonaro, combatendo-se isoladamente determinadas políticas bolsonaristas, em torno de determinadas pautas parciais. É hora de unificar todas as lutas em torno das grandes palavras de ordem relativas ao poder e ao destino do regime político diante da crise política que se abriu desde a campanha para derrubar Dilma Rousseff.

Fala-se muito em unidade da esquerda, mas pouco se fala sobre para que seria essa unidade. Essa unidade só pode se dar em torno de alguma coisa concreta, como a luta por determinadas pautas que possam verdadeiramente colocar a direita na defensiva e que possam levar à derrota da direita. Por isso é hora de todos pedirem: liberdade para Lula! Mobilizar o maior número de pessoas para irem a Curitiba dia 27, para derrotar a direita golpista e começar a reverter os retrocessos impostos pelos golpistas.