UnB: Governo golpista falta em reunião e estudantes discutem greve geral na universidade

capa-unb

As universidades públicas brasileiras estão sendo muito afetadas com as políticas golpistas, tendo uma centena delas problemas estruturais graves e possibilidade de fechamento. No caso das universidades estaduais a situação é ruim, mas não tão trágica quanto a situação das universidades federais.

A Universidade de Brasília (UnB) é uma das melhores universidades federais brasileiras, tendo um excelente nível de qualidade. Tudo isso sem cobrar nenhuma mensalidade para mais de 38 mil alunos, dando inclusive bolsas de estudo para um número significativo. Todos estes gastos com o povo prejudicam o lucro dos golpistas, que partem para cima destes recursos para abocanhá-los com privatizações e terceirizações.

A UnB, neste ano, perde mais recursos, demitindo mais de 500 funcionários, cortando mais de mil bolsas e colocando a possibilidade real de fechamento. Por causa disto, os estudantes e funcionários decidiram parar a universidade, e ocupam a reitoria há mais de uma semana. O Ministério da Educação (MEC) havia sido chamado para esclarecimentos e faltou em reunião convocada com a comunidade acadêmica.

A situação da UnB será discutida no dia 24 de abril, quando se pretende iniciar uma greve geral para expandir a todas as universidades com o objetivo de combater o governo golpista. Tudo indica que esta greve geral convocada com este caráter político possa acontecer com o ambiente polarizada em que nos encontramos. A luta contra o golpe vai cada vez tomar aspectos mais definidos, ainda mais sem as ilusões democráticas, enterradas com a prisão de Lula.