UnB em crise: golpistas cortam verba e fazem estudantes pagaram o dobro na comida

Unb

Da redação – Como denunciado neste diário desde o começo do Golpe, em 2016, o plano econômico neoliberal imposto pelos donos do processo entreguista, vem destruindo projetos de assistência social e os serviços públicos como saúde e educação. Nesse sentido, as universidades vêm sendo totalmente sucateadas para sua completa destruição e a Universidade de Brasília (UnB) é um dos casos mais expressivos da falência golpista. Nesta quinta-feira (27), a instituição aprovou mais uma medida que visa controlar a crise, porém, fazendo os mais carentes pagarem o preço do golpe e decidiu aumentar mais que o dobro o preço do almoço no restaurante universitário.

Sem dinheiro para projetos e obras, a UnB vem conseguindo concluir suas obrigações semestrais a duras penas, aguardando liberação financeira – que nunca virá dos golpistas -, entrou em um processo de greves e ocupações para garantir sua sobrevivência.

Vale lembrar uma denuncia de mais de um ano feita também neste diário, onde, alguns deputados golpistas, repassaram verbas de universidades públicas para a FGV, e, como denunciado na época, isso teria resultados na falência de universidades.

Porém, passados quase três meses desde a ocupação da reitoria e os atos que terminaram em confronto em frente ao Ministério da Educação, a crise segue cada vez maior e a notícia que está na imprensa burguesa é que está preparado um plano de cortes do subsídio para alimentação dos estudantes em diversas universidades. Um levantamento mostra que, em 2017, o valor repassado pelo MEC ficou no menor patamar em sete anos.

Os estudantes e todo o corpo acadêmico se encontram abandonados pelo governo golpista, tendo os serviços terceirizados parados, frente ao gigantesco corte a crise pode levar ao fechamento das portas caso o nível de precarização e sucateamento permaneça o mesmo.