Siga o DCO nas redes sociais

Uma das principais lideranças do MST da Bahia é assassinada

O dirigente do MST Márcio Matos, mais conhecido como Marcinho, foi brutalmente assassinado no ultimo dia 24. Marcinho foi assassinado a tiros dentro de seu lote no Assentamento Boa Sorte, na cidade de Iramaia, sudoeste da Bahia. O assassinato ocorreu na frente de seu filho de seis anos, que foi encontrado chorando no local pelas famílias assentadas. Segundo testemunhas, dois pistoleiros chegaram em uma moto e atiraram contra a liderança, que foi atingido por três tiros.

Marcinho era uma das principais lideranças do MST na Bahia, sendo membro da direção nacional por oito anos, e atualmente ocupava o cargo de secretário de Administração da Prefeitura de Itaetê. Além de atuar pelo Partido dos Trabalhadores, sendo um dos nomes para disputar as eleições em 2016 de Vitoria da Conquista, terceira maior cidade da Bahia.

A polícia trabalha com a hipótese de latrocínio, mas nada foi roubado do local e o que mais chama a atenção é a segunda ocorrência de assassinato de lideranças do MST em cinco anos na região, quando a liderança do MST, Fábio Santos, foi assassinado com 15 tiros no município de Iguaí, com as mesmas características, ambos os casos ocorreram no Sudoeste da Bahia.

O assassinato de Marcinho faz parte do aumento da violência contra os trabalhadores do campo realizado pelos latifundiários depois do golpe dado pela direita em 2016. Esse é o método da direita golpista e dos latifundiários para eliminar adversários políticos e lideranças na luta pela terra.

Fica cada vez mais clara a atuação da direita e da perseguição as lideranças populares através dos métodos que acharem necessários, seja por meio da violência ou pelas arbitrariedades do judiciário golpista.