A Farsa das eleições
A sabotagem à candidatura de José Loureto do PCO para as eleições municipais de Fortaleza revelam o caráter antidemocrático da disputa municipal
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
An aerial view of Petrobras 50, a ship-shaped floating production, storage and off-loading (FPSO) vessel, in Rio de Janeiro April 21, 2006.  It will add 180,000 barrels per day (bpd) to an output of around 1.76 million bpd, guaranteeing constant production above current domestic consumption of 1.8 million bpd. Brazil's self-sufficiency and ability to export steadily comes at a time when heavy world demand has pushed crude prices to their peak. The United States, the world's biggest economy, is seeking new energy sources like ethanol, plentiful in Brazil.  REUTERS/Bruno Domingos
José Loureto se encontra em um navio e mesmo assim apresenta o programa combativo para as eleições | Imagem: reprodução

O Partido da Causa Operária lançou em Fortaleza (CE) um operário para representar a política do PCO nas eleições municipais deste ano. O candidato José Loureto é petroleiro de uma empresa terceirizada da Petrobrás e trabalha num navio em alto mar, dois motivos que são uma enorme dificuldade para participar das eleições e que está sendo aproveitado pela imprensa golpista para atacar o PCO, Loureto e os trabalhadores em geral.

A candidatura de José Loureto revela mais um ponto antidemocrático das eleições burguesa porque somente para efetivamente participar das eleições, com recursos e tempo, são os candidatos burgueses e financiados por estes. Isso porque um candidato da classe operária e que tem seu emprego na iniciativa privada não possui as condições de se afastar porque no mínimo perderia o seu salário ou seria demitido.

Com esse fato, a imprensa golpista e de direita tratou colocar perguntas sobre a candidatura do PCO em Fortaleza, como “Onde está o candidato?”, “não se vê o candidato nas ruas da cidade” e outras declarações que somente servem para tentar desmoralizar a candidatura e o Partido da Causa Operária. A imprensa dos patrões tenta esconder que o processo eleitoral serve para impedir candidaturas operárias e independentes dos patrões, e além do fato da dificuldade dos trabalhadores em participar das eleições devido ao trabalho, a burguesia coloca uma série de medidas burocráticas para impedir que os candidatos operários que conseguem se lançar candidatos continuem nas eleições.

Esse fato também está sendo visto na candidatura do PCO em Fortaleza que está passando por uma série de processos pela justiça eleitoral para não ser cassada.

O fato é que não há nenhuma condição nas eleições burguesas para que os trabalhadores participem das eleições. Os trabalhadores não conseguem as mínimas condições materiais para lançar suas candidaturas, nem afastamento do trabalho e nem recursos para materiais ou espaço na imprensa.

Não é por acaso que o PCO entra nas eleições para denunciar a farsa das eleições e que as condições para a esquerda e para os trabalhadores são extremamente desfavoráveis. É preciso defender a candidatura de José Loureto do PCO, petroleiro e de um setores mais atacados pela direita golpista e denunciar o papel da justiça eleitoral e da imprensa burguesa que trata os candidatos operários.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas