Fora Doria!
No início da tarde desta sexta (09/10), governador anunciou a continuidade do plano de reabertura econômica
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
covid
Casos de Covid no Estado de SP | Foto: Wikimedia Commons

No início da tarde desta sexta (09/10), João Doria, governador de São Paulo, anunciou, em coletiva de imprensa, o avanço para fase verde do Plano São Paulo. Com isto, ficam autorizados o funcionamento de de cinemas, museus, teatros e eventos. Ficam liberados, portanto, eventos para até 600 pessoas desde que não sejam festas (que permanecem proibidas). Eventos maiores precisarão de autorização da gestão municipal, com o limite de até 2 mil pessoas.

O plano São Paulo

O plano São Paulo normatiza o processo de retomada das atividades econômicas, é dividido em cinco fases (vermelha, mais restritiva, laranja, amarela, verde e azul, denominada “normal controlado” ). Cada região do estado deve atender uma série de requisitos para mudar para as fases menos restritivas e também podem ser rebaixadas a fases mais restritivas se os índices de acompanhamento se deteriorarem. Os critérios de avaliação para determinar a fase que uma região está dentro do plano, são: 

  • Ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTIs);
  • Total de leitos por 100 mil habitantes;
  • Variação semanal de novas internações;
  • Variação semanal de novos casos confirmados;
  • Variação semanal de novos óbitos confirmados;
  • Na fase verde também é considerado óbitos e casos para cada 100 mil habitantes;
  • Regiões nas fases 3 (Amarela) ou 4 (Verde) permanecem nessas fases desde que tenham indicadores semanais inferiores a 40 internações por Covid-19 a cada 100 mil habitantes e 5 mortes a cada 100 mil habitantes.

O governo mudou a própria regra em julho e antecipou a autorização de reabertura de teatros, cinemas, salas de espetáculo, realização de eventos culturais e academias de ginástica para regiões que estejam na fase amarela do plano. Demonstrando que o único critério neste plano de retomada não é proteção e saúde da população, mas atender os interesses econômicos da classe dominante.

Outro ponto, é que apesar da existência do Plano são Paulo, cada prefeitura tem autonomia para determinar o que funciona ou não, ou seja, nunca houve um planejamento centralizado coordenado entre as diversas esferas do Estado para enfrentar a pandemia. Tudo não passa de um jogo de aparências para não manchar a imagens de políticos, em ano eleitoral, junto a imprensa burguesa.

Direita golpista promove genocídio da população e farsa midiática 

Após o feriado de 7 de setembro, o número de casos confirmados de COVID-19 no estado de São Paulo se elevou no período de 15 dias que sucedeu o feriado. Na baixada santista, registrou-se um aumento semanal de 35% no número de casos e de 61,4% no número de óbitos. Na cidade de São Paulo, o aumento do número de casos foi de 1,5% e o número de óbitos registrou queda de 22,7%.

Frente a esses números o médico infectologista David Uip, que também é membro Centro de Contingência do Coronavírus declarou que “O governo faz a sua parte, mas população faz suas escolhas”, culpando a população pelos desdobramentos da pandemia e não a gestão desastrosa que todas as esferas do Estado Brasileiro fazem desta crise da saúde. Além disso, em nenhum momento fala-se em parar a progressão de fases do tal plano São Paulo, como se a cura do COVID-19 já tivesse sido achada ou número de mortes não aumentasse diariamente.

Já são quase 150 mil brasileiros mortos pela COVID-19, médias diárias de mortes próximas a 1.000 pessoas por meses e os governantes da direita genocida e fascistas agem como se nada estivesse acontecendo, afinal este é o novo normal. Enquanto os abutres do capital especulativo engordam seus lucros, a população morre aos milhares diariamente.

O PCO defende a ampliação do auxílio emergencial e elevação do seu valor, não a reabertura das instituições de ensino sem vacinação generalizada da população, aumento do número de testes realizados e fortalecimento do SUS para enfrentar a crise na saúde.

Conclamamos a toda população a se mobilizar contra o genocídio promovido pela direita golpista e fascista! Fora Bolsonaro! Não a farsa eleitoral em curso! União da esquerda em torno da candidatura de Lula para enfrentamento dos fascistas!

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas