Menu da Rede

Antônio Carlos Silva

Muito mais que métodos de luta

Um “fora Bolsonaro” verde e amarelo

A burguesia sabe o que quer e como fazer, e a esquerda?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Depois de resistir à palavra de ordem de “Fora Bolsonaro” por dois anos, agora representantes de partidos esquerda e organizações populares saem às ruas aos domingos, cada um em seu automóvel, repetindo o que aprenderam das campanhas políticas da burguesia. Não faltam nem as bandeiras verde-amarelas. As frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo anunciaram no último fim de semana que as carreatas pedindo o impeachment de Bolsonaro ocorreram em 17 capitais.

A campanha está muito bem circunscrita. Críticas à atuação do governo no combate à pandemia e as falhas da disponibilização de vacinas para a população. A campanha vem pronta, na verdade. Tem sido feita sistematicamente nas páginas de O Estado de S. Paulo, nos noticiários da rede Globo etc. A esquerda pequeno-burguesa, desorientada e confusa, não consegue nem mesmo acrescentar um tom avermelhado a ela. Adotaram a campanha completamente, na forma e no conteúdo.

Já a burguesia, essa sim sabe bem o que quer e como fazer para alcançar seus objetivos. A burguesia não fala de um presidente usando termos como “medíocre”, “intolerante”, “ignorante” gratuitamente. A discussão do impeachment de Bolsonaro não tomou as páginas do jornais como um clamor popular. Bolsonaro não está sendo atacado com duras palavras regularmente porque os verdadeiros donos do poder no Brasil decidiram que conseguem viver sem ele. Eles ainda não conseguem, eis o “x” da questão.

Está claro quem está no comando. Na última semana, chicletes, leite condensado, pizzas, doces e batatas fritas foram mais uma amostra da típica campanha anticorrupção da burguesia. E deram vazão à tradicional farofada da esquerda. Falando dos gastos do governo, “memes”, charges e comentários mantiveram esquerdistas entretidos por alguns dias. Os boatos e as idas e vindas na imprensa servem para manter a campanha em movimento.

Os setores tradicionais da burguesia, que dominam o Estado e o regime político, os organizadores do golpe de 2016, não têm como substituir Bolsonaro. Prefeririam, mas não têm. Estão, até certo ponto, conformados com a possibilidade de ter que sustentá-lo no poder não só até 2022, mas até mesmo por um novo mandato inteiro. A campanha pelo impeachment é um recurso para manter a pressão sobre o governo, mantê-lo “na linha”, e preparar suas alternativas.

A esquerda pequeno-burguesa, no entanto, acredita em contos de fadas. Sem confiança em suas próprias forças, sem clareza do que está acontecendo, de quais as forças em disputa, ela se levanta e se move à sombra da grande burguesia, sem saber para onde vai. Há, no entanto, no meio da esquerda, os que sabem muito bem para onde essa campanha conduz. São os partidários da política de frente ampla que já deu mostra do seu potencial desmoralizante na eleição da Câmara.

As carreatas são, em um certo sentido, uma manifestação da política de frente ampla nas ruas. Uma frente ampla sobre quatro rodas. São um reforço para a campanha que burguesia faz, com seus próprios objetivos, com seus próprios métodos. E a esquerda, que não sabe direito o que quer, nem o que faz, entrou no “fora Bolsonaro” verde e amarelo. Que fique claro, é um “panelaço” com outros meios. Não é mobilização popular, não é um chamado à luta de massas. É fazer coro com a imprensa burguesa.

Sem manifestações de rua, sem independência em relação à burguesia, a esquerda não vai combater Bolsonaro com muito mais do que o discurso, os métodos e as cores da direita. Sem lutar pela saída, também, de todos os golpistas, o “fora Bolsonaro” verde e amarelo é apenas campanha disfarçada em favor de João Doria ou de um outro escroque. Quem combate Bolsonaro, não pode apoiar a saída burguesa, a saída Doria.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

A você que chegou até aqui,

agradecemos muito por depositar sua confiança no nosso jornalismo e aproveitamos para fazer um pequeno pedido.

O Diário Causa Operária atravessa um momento decisivo para o seu futuro. Vivemos tempos interessantes. Tempos de crise do capitalismo, de acirramento da luta de classes, de polarização política e social. Tempos de pandemia e de política genocida. Tempos de golpe de Estado e de rebelião popular. Tempos em que o fascismo levanta a cabeça e a esquerda revolucionária se desenvolve a olhos vistos. Não é exagero dizer que estamos na antessala de uma luta aberta entre a revolução e a contrarrevolução. 

A burguesia já pressentiu o perigo. As revoltas populares no Equador, na Bolívia e na Colômbia mostraram para onde o continente caminha. Além da repressão pura e simples, uma das armas fundamentais dos grandes capitalistas na luta contra os operários e o povo é a desinformação, a confusão, a falsificação e manipulação dos fatos, quando não a mentira nua e crua. Neste exato momento mesmo, a burguesia se esforça para confundir o panorama diante do início das mobilizações de rua contra Bolsonaro e todos os golpistas. Seus esforços se dirigem a apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe, substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular. O Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra a burguesia, sua política e suas manobras. 

Diferentemente de outros portais, mesmo os progressistas, você não verá anúncios pagos aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos de maneira intransigente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Trabalhamos dia e noite para que o DCO cresça, se desenvolva e seja lido pelas amplas massas da população. A independência em relação à burguesia é condição para o sucesso desta empreitada. Mas o apoio financeiro daqueles que entendem a necessidade de uma imprensa vermelha, revolucionária e operária, também o é.  

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com valores a partir R$ 20,00. Obrigado.

NA COTV

Às ruas por fora Bolsonaro, emprego e contra as privatizações - Análise Sindical (Reprise)

49 Visualizações 55 minutos Atrás

Watch Now

SitesPrincipais
24h a serviço dos trabalhadores
O jornal da classe operária
Sites Especiais
Blogues
Movimentos
Acabar com a escravidão de fato, não só em palavras
Cultura

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Diferentemente de outros portais , mesmo os progressistas, você não verá anúncios de empresas aqui. Não temos financiamento ou qualquer patrocínio dos grandes capitalistas. Isso porque entre nós e eles existe uma incompatibilidade absoluta — são os nossos inimigos. 

Estamos comprometidos incondicionalmente com a defesa dos interesses dos trabalhadores, do povo pobre e oprimido. Somos um jornal classista, aberto e gratuito, e queremos continuar assim. Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.

Quero saber mais antes de contribuir

 

Apoie um jornal vermelho, revolucionário e independente

Em tempos em que a burguesia tenta apagar as linhas que separam a direita da esquerda, os golpistas dos lutadores contra o golpe; em tempos em que a burguesia tenta substituir o vermelho pelo verde e amarelo nas ruas e infiltrar verdadeiros inimigos do povo dentro do movimento popular, o Diário Causa Operária se coloca na linha de frente do enfrentamento contra tudo isso. 

Se já houve um momento para contribuir com o DCO, este momento é agora. ; Qualquer contribuição, grande ou pequena, faz tremenda diferença. Apoie o DCO com doações a partir de R$ 20,00 . Obrigado.