Um fascista vira-lata na presidência da República: Bolsonaro quer base militar dos EUA no Brasil

bolsonaro_continencia_bandeira_eua

Nesta quinta-feira, dia 3 de janeiro, o presidente golpista eleito pela fraude eleitoral Jair Bolsonaro, deu mais um aceno para o imperialismo norte americano. Desta vez Bolsonaro admitiu que os Estados Unidos poderão implantar una base militar no território brasileiro, o que aprofundaria a dominação do imperialismo sobre o Brasil após o Golpe de Estado.

As declarações de Bolsonaro foram feitas durante uma entrevista ao programa SBT Brasil, telejornal transmitido a noite na SBT. Além dessas declarações, o presidente ilegítimo também se mostrou um verdadeiro capacho dos EUA, rebaixando a importância do Brasil e elogiando o atual presidente americano Donald Trump. E seu esforço para se tornar o cãozinho de estimação do imperialismo, Bolsonaro falou ainda na entrevista que Trump seria “homem mais poderoso do mundo”, e anunciou que possui uma visita pré-agendada aos EUA.

Além de ser um inimigo declarado da classe operária nacional, Bolsonaro também deixa claro que não possui nada de nacionalista, não passando de um serviçal dos Estados Unidos, inclusive tendo sido levado à Presidência da República por manobras que visavam favorecer os interesses do imperialismo no Brasil. O nacionalismo que Bolsonaro propagandeou durante a campanha eleitoral não passava de pura demagogia, pois na verdade Jair Bolsonaro não é mais do que um pau-mandado dos norte-americanos.

Bolsonaro pretende entregar todas as riquezas nacionais para os capitalistas estrangeiros, o que inclui dezenas de empresas públicas e até mesmo parte do território nacional, como é o caso da Amazônia. Os primeiros dias do governo Bolsonaro já deixam claro: além de inimigo da classe operária, ele também é um inimigo do Brasil.