Universidade Marxista
A 46ª Universidade Marxista do PCO alcançou mais de mil pessoas e está provando a sua importância e influência dentro da esquerda. Ainda há tempo de se inscrever, não perca!
46ª Universidade de Férias - Aula 4 02
Rui Costa Pimenta ministrando aula da Universidade Marxista | Foto: Diário Causa Operária
46ª Universidade de Férias - Aula 4 02
Rui Costa Pimenta ministrando aula da Universidade Marxista | Foto: Diário Causa Operária

O curso da 46ª Universidade de Férias do PCO é um sucesso absoluto. Com o tema “O que foi o Stalinismo? Uma análise marxista”, a atividade passou dos 1.100 inscritos, uma marca histórica em termos de cursos de formação política não só na esquerda brasileira, mas mundial.

Já foram 12 aulas de um total de 16, ministradas pelo companheiro Rui Costa Pimenta. Elas estão ocorrendo todas as terças e quintas à noite, e são transmitidas pela plataforma universidade marxista. As pessoas que ainda não realizaram a sua inscrição, ainda podem fazê-lo, já que os vídeos das aulas ficarão armazenados no sistema por mais 6 meses.

Rui Costa Pimenta dispensa apresentações. Todos que acompanham o trabalho do PCO conhecem sua experiência como dirigente político e seu conhecimento profundo do marxismo, que ele usa nas exposições relativas ao tema do curso, que é de importância fundamental para toda a esquerda nacional.

O militante Francisco Muniz, de São Paulo, afirma que “o curso trouxe para mim um conhecimento muito maior do que realmente foi o stalinismo e de quão nocivo ele foi para o desenvolvimento político da classe operária mundial e da revolução socialista. As explicações do companheiro Rui são excelentes e ajudam a dar uma dimensão real e muito concreta desse fenômeno político, que tem a necessidade de ser compreendido por todos.”

O militante Daniel Santana, também de São Paulo, diz que “o curso é único na história da esquerda brasileira, está até chamando atenção da grande mídia. Houve, inclusive matéria da Folha de São Paulo, que foi até digna na descrição do curso e de uma série de elementos do curso, uma matéria extensa. O curso entra para a história da esquerda brasileira porque são mais de mil pessoas assistindo um curso, enquanto a esquerda está toda parada por conta da pandemia e não está se mobilizando. Isso denota um interesse de um setor da esquerda brasileira com seu esclarecimento político, num curso ministrado por um partido revolucionário. Falando como militante, dá uma ideia do crescimento do partido também. Já é o maior curso ministrado na história do PCO e, repetindo, em plena pandemia. Quando uma série de setores da esquerda não estão trabalhando.”

A companheira Ana Schramm, de Brasília, diz: “Estou gostando muito do curso. Eu fico surpresa com cada aula porque são muitas revelações de assuntos que eu também não conhecia, mas que mostra as ideias erradas que eu tinha sobre o movimento revolucionário e a contra-revolução. Está, inclusive, me dando uma clareza para compreender o momento atual da política e os nossos desafios enquanto militantes revolucionários. E, aí, eu fico imaginando, por exemplo, o que seria da arte se o stalinismo não tivesse ido pra frente ou matado o Trótski, pensando no manifesto da Fiari. Outra coisa que me impressionou é a quantidade de conteúdo, eu vou ficar quase um ano digerindo essa informação. Eu tenho até amigos que são de direita e que estão gostando muito do curso, se reconhecendo como burocratas e tudo mais.”

A companheira Stefânia Robustelli, de São Paulo diz “Então, o que eu posso dizer, conhecia muito pouco sobre a revolução russa. Na verdade, a maior parte do que eu sabia anteriormente havia aprendido inclusive com o PCO também. O curso sobre o Stalinismo caminha sobre um assunto um pouco mais específico. São vários tópicos que me chamaram bastante atenção durante essas aulas. A burocracia e as camarilhas por exemplo e a forma pormenorizada como funciona, é de uma associação imediata com o nosso mundo atual, o que eu acho que é a intenção do curso. Toda a saga da revolução russa vista no curso exige um aprofundamento muito grande, e o curso já me incentivou a começar a ler “A Revolução Traída”, que foi indicada na bibliografia como o principal texto e existem algumas dificuldades para um pleno entendimento mas espero evoluir nesse sentido.”

Essas e muitas outras declarações e impressões passadas pelos participantes mostram a importância da realização desta atividade e a gigantesca influência que essas informações terão na esquerda nacional. Nesse sentido, o Partido da Causa Operária convida a todos que ainda não realizaram as suas inscrições, a se inscreverem e se juntarem a essa que é uma das mais importantes discussões no campo da esquerda atualmente. As próximas aulas ocorrerão nos dias 23 e 25 de fevereiro, e nos dias 2 e 4 de março.

Além disso, o PCO também convida todos a participarem, nos domingos (21 e 28 de fevereiro e dia 7 de março), dos grupos de discussão mediados por militantes do Partido em todos os estados e separados por regiões. Serão uma oportunidade para os participantes esclarecerem as dúvidas que não conseguiram ser sanadas durante as exposições na semana. Os grupos serão feitos através de vídeochamadas com o aplicativo Zoom. Para acessá-los, basta acessar a plataforma do curso e procurar pela sua r2egião no local correspondente.

Todos também estão convidados a visitar, através do site, a “Biblioteca Socialista” e acessar as centenas de verbetes na “Enciclopédia Marxista”. É fundamental que todos os participantes tirem o máximo de proveito da plataforma da Universidade Marxista e consigam aprofundar seus conhecimentos e conceitos teóricos sobre este, que é um dos temas mais fundamentais do marxismo.

Relacionadas
Send this to a friend