UEL-PR: Estudantes mostram o caminho da luta e botam fascistas para fora da universidade

Estudantes expulsam fascistas da UEL

Da redação – O DCO noticiou hoje mesmo a tentativa da extrema direita em exibir o filme “1964: Brasil entre armas e livros” na UFMT, na UFPR e na UEL.

Hoje pela manhã, durante a 1ª tentativa de exibição do filme anunciada no evento da página coxinha UEL Livre, os estudantes aplicaram a política correta, enfrentando a extrema direita e botando os coxinhas para correr.

Veja como foi:

Nas páginas do evento da UEL Livre e do Comitê de Luta Contra o Golpe – Londrina é possível ver o contraste entre o apoio na internet e apoio concreto. No evento da UEL Livre, criado com bastante antecedência há 155 confirmados e 461 interessados.

Segundo informações, 9 pessoas foram ver o filme pela manhã e no vídeo é possível ver 5 pessoas sendo expulsas. Já o evento do Comitê, criado esta semana, tem 184 confirmados de 379 interessados, mas no vídeo é possível ver dezenas de estudantes botando os coxinhas para fora. Isto por que a exibição do filme foi propagandeada por um articulista da Folha de Londrina, jornal da burguesia local, e depois defendida pela página Brasil Paralelo, dos produtores do filme. Mostrando que mesmo com o apoio da burguesia local, a extrema direita é muito artificial dentro das universidades e deve ser varrida de dentro deste espaço público.

Os estudantes que não tiveram a oportunidade de expulsar os fascistas pela manhã, ainda podem fazê-lo agora a tarde e a noite, quando estão marcadas outras sessões. A extrema direita é contra a existência do movimento estudantil, apoiou a perseguição, tortura e assassinato de estudantes. O caminho está traçado, estudantes, uni-vos para expulsar os fascistas das universidades. Fora Bolsonaro e todos os golpistas!