Siga o DCO nas redes sociais

Tudo em casa: processo de JBS x Tereza Cristina pago por latifundiário
tereza-cristina_15-08-2019
Tudo em casa: processo de JBS x Tereza Cristina pago por latifundiário
tereza-cristina_15-08-2019

A ministra da agricultura do governo ilegítimo de Jair Bolsonaro, Tereza Cristina, golpista, latifundiária, além de pagar o financiamento do golpe de estado no país aos frigoríficos e latifundiários, incluindo a própria, extinguindo a fiscalização, por parte de fiscais públicos da União, recebeu um presentinho de mais de seis milhões de um “admirador”.

O Rubens Valente, um latifundiário de Mato Grosso do Sul, quitou uma dívida de R$ 6,18 milhões que vinha sendo cobrada havia cinco anos da ministra da Agricultura, Tereza Cristina (DEM-MS) e de seus irmãos pela J&F Investimentos, holding da empresa de carnes JBS, dos irmãos Joesley e Wesley Batista. (Folha de São Paulo – 15-08-2019)

O presentinho dado em troca de algumas terras e com desconto do grupo JBS, afinal de contas um desconto de 27% de uma dívida de oito milhões e quinhentos mil, também bom negócio, pode se dizer um negócio da China que, beneficia a ela e sua família (idem)

Tereza Cristina é velha parceira dos donos da JBS/Friboi e uma das maiores latifundiárias do estado de Mato Grosso do Sul, fazem negociatas não é de hoje. Tereza Cristina, líder da bancada ruralista no Congresso Nacional, manteve negócios particulares com o grupo JBS/Friboi e comandava a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Agrário da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo, a Seprotur, no período de 2007 a 2014.

Os donos do grupo JBS/Friboi, que recebe o título de “campeão de acidentes do trabalho”, bem como a ministra golpista e latifundiária e que resolveu, logo no início do ano fazer o que há muito tempo vinha tentando, liberar o setor agropecuário, bem como frigoríficos, abatedouros e todos os latifundiários de toda e qualquer fiscalização dos fiscais do governo.

O pagamento do governo pelo financiamento do golpe de estado que tirou a Dilma Rousseff da Presidência da República, em agosto de 2016, prendeu o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (LULA) e não o deixou concorrer às eleições de 2018, aos empresários, tais como os frigoríficos e todo conjunto dos latifundiários, está retornando em dividendos até para a golpista, latifundiária e ruralista Tereza Cristina. Está parecendo, inclusive, que ela faz parte da sociedade, tanto da JBS/Friboi quanto do latifundiário que pagou o processo. Será que é?