Tucano nunca na gaiola

paulo preto

Foi debatido ao vivo no programa matutino da Causa Operária TV, Reunião de Pauta, mais um caso em que a Justiça Federal em São Paulo, que há 24 anos no estado é maior defensora das arbitrariedades do PSDB de Geraldo Alckmim, desta vez negou o pedido de prisão preventiva do ex-diretor da empresa estatal paulista Desenvolvimento Rodoviário (Dersa), Paulo Vieira de Souza, conhecido como Paulo Preto. Desta forma, o ex-colaborador de gestões no governo paulista continua em liberdade. A nova decisão segue os conformes da decisão do também amigo dos tucanos, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, que havia concedido o benefício de habeas corpus a Paulo Preto na última sexta-feira (11).

A notícia que roda pela imprensa burguesa mostra que na última segunda-feira (14), a procuradora da República Adriana Scordamaglia apresentou um novo pedido de prisão preventiva à Justiça Federal porque o réu não havia comparecido a uma audiência do processo que seria realizada na 5ª Vara Federal Criminal em São Paulo naquele mesmo dia. Acontece que, convenientemente, a justiça não ´´convocou corretamente“ o acusado e assim os advogados puderam entrar com recurso e ´´manobrar ao vento“.

Tucano nunca cai no pau:

Vale lembrar aqui algo que esse diário demonstra todos os dias sistematicamente sobre essa ave rara que voa livre das gaiolas do país, que, primeiramente, a Suprema Corte burguesa – que não é eleita pela população – é abertamente tucana. De dentro desse verdadeiro ´´Panteão dos Deuses“, só sai habeas corpus para seus amigos, por que, para o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva não terá o pedido aceito. Segundo, deixa claro que o petista vai apodrecer na cadeia se depender dessa justiça golpista que prende seus inimigos sem provas, enquanto matam os seus tucanos bem longe da gaiola.