TSE mendigando votos para Alckmin: tribunal golpista faz campanha contra voto nulo para o caso de Lula não estar nas urnas

e0e79f53938a39185c6ea5acab0647ea

O desespero da direita golpista com o aprofundamento da crise política no país tem se expressado de várias formas, uma delas é a campanha que o Supremo Tribunal Eleitoral, o TSE, está fazendo contra o voto nulo e branco nessas eleições. Com a política golpista de impedir que o ex-presidente Lula, candidato com maior intenções de voto e com um amplo apoio popular participe do pleito, por meio de uma cassação arbitrária de sua candidatura, levada a cabo pelos próprios juízes do TSE, a tendencia é que o número de votos nulos e brancos seja um dos maiores da história nessa eleição.

Somado a isso, está o fato de que as candidaturas golpistas não emplacam de maneira alguma. A candidatura de Geraldo Alckmin, por exemplo, até o momento o preterido pelos golpistas, não passa dos 5%. A perseguição a Lula, o enorme repúdio popular aos golpistas e ao próprio golpe de estado, faz com que o TSE apele para que as pessoas não deixe de votar no próximo dia 7, utilizando-se de um discurso e uma campanha publicitária demagógica na televisão, com a frase “se você deixa de votar são os outros que escolhem por você”, ou em defesa “da participação democrática do povo”, como se o país não vivesse sob um golpe que rasgou a vontade popular, de 54 milhões de brasileiros na última eleição, os quais elegeram a presidenta Dilma, e agora vem impondo medidas ditatoriais contra o povo e seus direitos, a começar pela prisão arbitrária da maior liderança popular do país.

Fato é que apesar do esforço dos golpistas, está ficando cada vez mais claro para amplos setores da sociedade que o país vive sob um golpe e que as instituições agem a revelia do interesse popular. Por isso é preciso intensificar a campanha e a mobilização contra os golpistas, a qual nesse momento passa necessariamente pela defesa incondicional da candidatura de Lula à presidência, bem como de sua liberdade.