Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
trump79191
|

Como resposta ao crescimento de grupos antifascistas nos EUA, Donald Trump (Partido Republicano) os classifica como ‘terroristas’. O intento do mandatário estadunidense vem seguidamente ao crescimento de grupos de autodefesa que tem dado grande aporte aos setores acossados pela extrema-direita.

À 27 de julho, após a entrega de uma resolução ao Comitê Judiciário do Senado, os senadores republicanos Ted Cruz e Bill Cassidy discutiram formas de conter os grupos que apontam como uma barreira para o crescimento da extrema-direita fascista norte-americana.

Trump, não obstante, publicara em seu Twitter: “Estou ponderando declarar os ‘Antifa’, os covardes malucos de esquerda que andam por aí batendo nas cabeças de pessoas (apenas em não-lutadores) com bastões de beisebol, como uma das principais organizações terroristas”. O que, segundo ele, facilitaria “para a polícia fazer o seu trabalho”.

Enquanto isso, Trump considera os notórios casos de terrorismo por parte de grupos de extrema-direita, como a Ku Klux Klan – como casos isolados. Os comentários do tresloucado presidente dos EUA revelam a política reacionária dos setores de direita e extrema-direita estadunidense que apelam para o fomento de grupos fascistas no intento de conter a onda de imigrantes que tem chegado aos EUA; os mesmos imigrantes que, em todo caso, tiveram seus países devastados pela política genocida e de terra arrasada dos mandatários norte-americanos.

O alarde de Trump, todavia, não encontra lastro na realidade. Em 2018 nenhuma morte por responsabilidade dos grupos antifascistas foi registrada, de acordo com a Liga Anti-Difamação (ONG que responsável pelo monitoramento de grupos extremistas nos EUA). Em contrapartida, desde 1990, ao menos 500 pessoas já foram assassinadas por grupos de extrema-direita. As vítimas (trabalhadores imigrantes, negros e LGBTs) só tem crescido na fatura da extrema-direita.

Enquanto os grupos de extrema-direita contam com a benevolência do mandatário estadunidense, os grupos antifascistas que, constantemente tem garantido a segurança de setores mais acossados pelos fascistas, tem contado com a tentativa de desmantelamento e de sufocamento por parte do governo. É preciso, portanto, denunciar toda e qualquer tentativa do governo reacionário estadunidense em destruir qualquer grupo que se coloque como obstáculo para a política fascista da burguesia norte-americana.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas