Trump manda funcionário para colocar Brasil no golpe contra Venezuela

John-J.-Sullivan

O governo direitista de Donald Trump disse que não reconheceu as eleições na Venezuela, onde o governo Maduro foi reeleito e ganhou de lavada com 70% dos votos válidos, está programando abertamente uma invasão militar no país latino-americano para “defender a democracia”.

A declaração do presidente norte-americano é cínica já que Trump foi eleito por colégio eleitoral sem a maioria dos votos da população. Entretanto, esse cinismo do imperialismo já é conhecido.

Trump enviou seu vice-secretário de Estado, John J. Sullivan, para o Brasil discutir com os golpistas nacionais a invasão na Venezuela, que contará com o apoio de todos os direitistas da América do Sul. O cinismo é tão grande que um bando de salafrário impopular estão articulando um golpe contra um dos presidentes mais populares das Américas em nome da “democracia”.