Trump entrega: “reino da Arábia Saudita não duraria duas semanas sem apoio dos EUA”

trump-saudi

Em um comício realizada na terça-feira (2/10), o Presidente norte-americano, Donald Trump, alegou que o atual reinado da Arábia Saudita de Salman, uma monarquia totalmente reacionária, não se sustentaria nem duas semanas no poder sem a ajuda das forças armadas norte-americanas.

Os sauditas são grandes produtores de petróleo e os principais líderes da OPEP. A declaração de Trump ocorre em um momento em que o principal setor do imperialismo está divergindo da atual política de Donald Trump, e a Arábia Saudita aumentou o preço de seu petróleo para os EUA. Cinicamente, na Assembleia Geral da ONU, o presidente Donald Trump disse que “como sempre, os membros da OPEP estão roubando o resto do mundo”.

O que é preciso dizer é que a declaração de Trump é verdadeira. Se não fosse os Estados-Unidos, o governo Saudita não se sustentaria. Seu governo é um estado fantoche do imperialismo, usado pelos grandes capitalistas para oprimir a população que vive nos países da região, como os próprios sauditas, mas também os palestinos, os sírios, os libaneses e assim por diante.

Não resta dúvidas: quem sustenta a monarquia altamente retrógrada, que controla um país onde quase nenhuma liberdade democrática é garantida e a mulher é tratada como um animal, é o mesmo governo que intervém militarmente no Oriente Médio e impõe sua ditadura sobre todo o mundo árabe.