Trump ampliará ataque econômico ao Irã

Donald Trump

As tensões entre os Estados Unidos e o Irã estão aumentando exponencialmente. Nesta quarta-feira (10), o presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou em sua conta oficial no Twitter que brevemente as sanções contra o país persa serão elevadas “substancialmente”.

A justificativa de Trump é cínica. O presidente dos EUA afirma que o “Irã tem enriquecido [urânio] secretamente durante muito tempo”.

E ainda aproveitou para atacar o ex-presidente Barack Obama pelo acordo nuclear que, segundo ele, teria custado R$ 150 bilhões.


O cinismo de Trump é explícito, uma vez que os EUA têm produtos nucleares em maior quantidade que qualquer outro país. O país é único a ter usado bombas atômicas contra população humana, durante a Segunda Guerra mundial, nas cidades japonesas, Hiroshima e Nagazaki.

O Irã saiu do acordo após o presidente norte-americano ter afirmado no final do ano passado que não iria mais participar, em uma clara ameaça aos iranianos. O país do Oriente Médio, então, decidiu nos meados de junho deste ano que não iriam mais respeitar o acordo, já que nem os EUA se comprometiam com ele.

O acordo em si já era ruim para o país árabe, de forma que a independência do país de produzir a quantidade de urânio enriquecido que quisessem estava submetida à política da conciliação do governo com o imperialismo internacional Porém, sendo um país soberano, o Irã tem o direito de enriquecer urânio para usinas nucleares e, inclusive, para armas nucleares, de acordo com sua própria vontade, sem ter de sofrer provocações do imperialismo constantemente.

Inclusive, diante da ameaça constante que os iranianos têm sofrido das principais potências do mundo, deveriam produzir suas armas nucleares para se defender.

Agora, Trump afirma que irá aumentar as sanções econômicas contra o país, de forma a isolá-lo e enfraquecer sua economia. Trata-se da continuação de uma política de agressões do imperialismo contra os árabes. O presidente norte-americano chegou perto de bombardear o Irã no final do mês passado.

As ameaças continuam. Por isso, é preciso exigir a saída do imperialismo do Irã e de todo o Oriente Médio. Defender a soberania dos povos árabes contra as invasões e agressões das grandes potências internacionais.