Tribunal Supremo da Venezuela acusa deputados golpistas de traição à pátria e conspiração

tsj-1

Da redação – Nesta terça-feira (7), o Supremo Tribunal da Venezuela acusou sete deputados golpistas de traição à pátria e conspiração. Eles teriam participado da tentativa fracassada de golpe de Estado do último dia 30, quando o presidente autoproclamado Juan Guaidó anunciou que teria tomado uma base militar em Caracas, tentando dividir os militares para derrubar o governo.

Os deputados são membros da Assembleia Nacional, que não é reconhecida pelas instituições venezuelanas e tem funcionado de forma ilegal. São eles: Henry Ramos Allup, Luis Germán Florido, Marianela Magallanes López, José Simón Calzadilla Peraza, Andrés Enrique Delgado Velázquez, Amerigo De Grazia e Richard José Blanco Delgado.

As acusações também incluem instigação à insurreição, rebelião civil, associação para cometer delito, usurpação de funções e instigação pública à desobediência das leis e ao ódio, continuado.

Além da participação desses deputados golpistas, outra figura que conspirou contra o país foi, obviamente, o próprio Juan Guaidó. Até agora, Guaidó continua solto e agindo livremente para sabotar a Venezuela e promover novas tentativas de golpe.