Psol defende frente ampla
Para esses setores da esquerda pequeno-burguesa, só seria possível derrubar Bolsonaro ficando a reboque da burguesia
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
laranja psol
Psol "lutando contra Bolsonaro". |

O Psol divulgou nas redes sociais na internet um cartaz defendendo o Fora Bolsonaro, com os seguintes dizeres: “3 caminhos, 1 saída. Psol atua em 3 frentes para salvar o Brasil de Bolsonaro”.

O cartaz divulgado na internet é um complemento da nota oficial publicada no sítio do partido na internet depois da queda de Sérgio Moro, o que intensificou a crise no governo. O Psol é uma das organizações que decidiu aderir à defesa da derrubada do governo Bolsonaro depois de passar todo o anos de 2019 e parte de 2020 se recusando a levar adiante essa luta.

O que dignifica essa aparente mudança de política do Psol? Logo abaixo fica claro o conteúdo dessa política: “Pedido amplo e unitário do impeachment no Congresso Nacional. Cassação da chapa Bolsonaro/Mourão no TSE. Afastamento de Bolsonaro pelo STF”.

Para o Psol, uma política de mobilização efetiva da população pelo fora Bolsonaro nem está colocado. Apenas manobras institucionais. Essa mesma posição é apresentada na nota oficial do partido: “a consigna ‘Fora Bolsonaro’ não pode ganhar as ruas em uma campanha mobilizadora, mas pode ganhar o apoio da maioria da população com uma ampla campanha com os partidos, movimentos sociais das mais amplas pautas e setores, entidades democráticas que juntos pressionem o Congresso Nacional, o STF ou o TSE para viabilizar a saída do presidente genocida.”

Para o Psol, não há como mobilizar, mas dá para juntar as mais amplas “entidades democráticas” para “pressionar o Congresso, o STF ou o TSE”. O Psol pode dizer que não, mas fato é que para eles, quem vai garantir a queda do governo serão as instituições golpistas, a ala da direita golpista que aparentemente entrou em contradição com Bolsonaro e a burguesia. Se não é possível uma mobilização real, mas é possível pressionar essas instituições, o Psol quer que o povo acredite que será a própria burguesia que irá derrubar o governo. Embora nada indique que ela queira efetivamente derrubar o governo nesse momento. Não há uma política independente de luta para os trabalhadores.

Vale ainda um questionamento: se levarmos em conta que é verdadeiro o que diz o Psol sobre a impossibilidade de mobilização, por que decidiram só agora chamar a derrubada de Bolsonaro? A única explicação – que se confirma com a ideia de “pressionar as instituições” – é a de que o Psol deposita suas crenças na burguesia. Esse também é o sentido da frente ampla e unitária que o Psol defende para derrubar Bolsonaro.

Os “três caminhos” defendidos pelo Psol só podem levar a uma política, e ela não depende da queda ou não de Bolsonaro. O único resultado político de qualquer um desses caminhos é colocar a esquerda e os trabalhadores a reboque da burguesia, uma capitulação.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas