Siga o DCO nas redes sociais

Trabalhadores realizam atos em defesa do plano de saúde da Caixa
governo-temer-quer-desmontar-a-caixa-e-saude-caixa_1b020a1695a4d805ad105332261307c0-1024x585-300x171
Trabalhadores realizam atos em defesa do plano de saúde da Caixa
governo-temer-quer-desmontar-a-caixa-e-saude-caixa_1b020a1695a4d805ad105332261307c0-1024x585-300x171

Nesta quarta-feira (14), foram realizados atos nacionais dos trabalhadores da Caixa Econômica Federal em defesa do plano de saúde da categoria. As mobilizações foram uma das deliberações do 35º Congresso Nacional dos Empregados da Caixa, realizado no começo do mês de agosto, como parte da luta em defesa da saúde dos funcionários e da Caixa como banco 100% público.

Há, por parte do governo golpista Bolsonaro, um ataque sistemático aos bancos públicos na tentativa de privatiza-los. Como parte desses ataques, uma das medidas é a liquidação dos planos de saúde das empresas estatais, que, além de beneficiar os banqueiros privados, donos dos planos de saúde, com a migração dos associados, visa diminuir custos das empresas, já que, no caso da Caixa o atual formato de custeio do plano, divide as despesas assistenciais na proporção de 70% para a Caixa e 30% para os trabalhadores.

As resoluções da CGPAR (Comissão Interministerial de Governança Corporativa e de Administração de Participações Societárias da União) 22 e 23, editadas pelo governo em janeiro de 2018, vieram no sentido de aprofundar a liquidação dos planos de saúde das empresas estatais, pois limitam a participação do banco a 50% do custo total de assistência à saúde, a proibição de adesão de novos contratados, restrição do acesso a aposentados, cobrança por faixa etária, carências e franquias, fim do controle por parte dos associados etc., ou seja, um ataque sem precedentes aos trabalhadores e à instituição pública, Caixa Econômica Federal, um patrimônio do povo brasileiro. Os golpistas querem transforma o plano de saúde dos funcionários, que atende mais de 300 mil usuários, em um plano privado como parte da política de desmonte da empresa que visa à sua privatização.

Os planos de saúde das estatais são patrimônios construídos pelos trabalhadores e é a eles que cabe o seu gerenciamento e controle. Os atos realizados nesse dia 14, em defesa da saúde dos funcionários da Caixa, devem ser a ponta de lança de uma gigantesca mobilização, juntamente com os trabalhadores dos demais bancos públicos e empresas estatais (que passam pelo mesmo ataque), que vise derrotar o golpe através de uma campanha nacional pelo Fora Bolsonaro e todos os golpistas, Liberdade para Lula, novas eleições gerais, Lula candidato, como única forma de se opor à ofensiva reacionária da direita golpista contra o patrimônio do povo brasileiro, à classe trabalhadora e às riquezas do país.