Trabalhadores paralisam
Trabalhadores da empresa de call center Almaviva do Brasil entram em greve por melhores condições de trabalho em relação a epidemia do coronavírus.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
operadres-de-telemarketing-da-almaviva-protestam-em-frente-a-empresa-na-rua-da-consolacao-1584711675579_v2_900x506
Greve indica a tendencia a mobilização. Imagem: André Lucas/UOL |

Da redação – Nesta sexta-feira (20), os trabalhadores de uma das maiores empresas de call centers do Brasil, a Almaviva do Brasil, que contém mais de 37 mil empregados, entrarem em greve devido a epidemia de coronavírus.

Os funcionários saíram e ocuparam às ruas na frente da empresa para protestar contra o total descaso da empresa em relação as medidas básicas de higienização. Esta situação foi relatada pelos funcionários que em cerca de 70 pessoas se manifestaram hoje.

Além disso, os funcionários denunciam que quatro pessoas que trabalham no local já estão com suspeita de coronavírus, e nada é feito.

Como a situação não bastasse, os trabalhadores estão sendo penalizados por não ir ao trabalho durante a epidemia. A razão de uma das trabalhadoras, Maria Eduarda, é pelo fato de estar no grupo de risco, por ter bronquite asmática, e morar com idosos. Por isso, a empresa passou a descontar e Maria perdeu uma bonificação de 500 reais da qual receberia.

Os trabalhadores estão sendo colocados em uma situação de alto risco pela empresa. Não há álcool em gel, não há higienização em nem materiais de limpeza. No entanto, o caso se agrava quando é demonstrado o fato dos trabalhadores ficarem uns muito próximos dos outros, onde na mesma unidade há 980 funcionários, em um ambiente fechado, não higienizado e com um trabalho um muito próximo do outro.

Os grevistas informam que não querem continuar a trabalhar, sobretudo nestas condições. Só no Brasil o número de casos confirmados oficialmente com coronavírus é de 621 pessoas, porém os não oficiais passam dos milhares.

A demonstração de luta dos trabalhadores revela uma tendência neste período de crise. O povo está inflado, pronto para se mobilizar, e este é o único caminho de solucionar de fato os problemas e garantir os direitos à saúde.

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas