Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit

Trabalhadores da agência do Bradesco localizada na cidade satélite de Brasília reclamam da falta de pessoal e aumento do número de clientes.

Com a política dos banqueiros de aumentarem os seus lucros a custa da maior exploração dos trabalhadores, o Bradesco vem reduzindo substancialmente o números de funcionários nas agências através de demissões em massa. Somente no ano de 2017 foram fechadas 565 agências em todo o país com a demissão de mais de 17 mil trabalhadores. Essa política dos banqueiros tem aumentado exponencialmente a quantidade de trabalho dos funcionários, já que clientes de agências fechadas foram migrados para outras aumentando consideravelmente o fluxo de pessoas dentro das agências.

Os trabalhadores do Bradesco vem sistematicamente denunciando as condições de trabalho nas agências do banco. Os funcionários de uma das agências, localizado em uma das cidades satélites da Capital Federal, reclamam das condições que estão submetidos no seu local de trabalho: número reduzido de funcionários, sobrecarga de trabalho, agência lotada de clientes, risco de agressões por parte dos clientes ocasionado pelo mal atendimento por falta de pessoal, etc., além de sofrem com a pressão dos clientes, os trabalhadores ainda são ameaçados de demissão pelas chefias para o cumprimento de metas – hoje há um programa na empresa de avaliação, se são três negativas o funcionário poderá ser demitido.

O aumento da ofensiva dos banqueiros contra os trabalhadores é fruto do processo golpista que passa o país que teve como um dos seus grandes financiadores os banqueiros nacionais e internacionais. Somente através de uma ampla mobilização de toda a categoria conjuntamente com os demais trabalhadores poderá derrotar o golpe e todas as suas consequências e barrar a ofensiva reacionária dos capitalistas à classe trabalhadora.

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas