Greve
Os trabalhadores rodoviários de Natal anunciaram greve a partir desta terça-feira (20). O Vale-Alimentação e Plano de Saúde não estão sendo pagos, e os salários parcelados.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
WhatsApp-Image-2020-03-21-at-13.31.24
Mobilização dos rodoviários em Natal. | Pedro Vitorino/AgoraRN.

Os trabalhadores dos transportes urbanos da cidade de Natal (RN), anunciaram nesta terça-feira (20) que vão paralisar as atividades na cidade.  A informação é do Sindicato dos Trabalhadores e Transportes Rodoviários do Rio Grande do Norte (SINTRO-RN), que divulgou uma carta à população da capital com vistas a explicar o objetivo da greve.

As razões do movimento grevista são o não pagamento dos salários de forma integral, mas parcelado em três vezes, assim como cortes nos direitos de Vale-Alimentação e no Plano de Saúde. Estes direitos são garantidos no Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) da categoria.

O sindicato da categoria denuncia as condições precárias de trabalho as quais os rodoviários são submetidos pelos patrões.  Aqueles estão tendo que trabalhar  em ônibus lotados, isso no contexto de avanço da pandemia do COVID-19. Os empresários têm se recusado a negociar com a entidade sindical da categoria.

O transporte é um serviço público, um direito e deve ser de responsabilidade do Estado, com controle dos trabalhadores e suas organizações. Os empresários estão se aproveitando da pandemia para avançar no corte de salários e benefícios sociais. A ideia é obrigar os trabalhadores a aceitarem piores condições, devido ao medo de demissão.

De acordo com a carta divulgada à população, a mobilização seguirá até que os empresários paguem os direitos trabalhistas, revertam as demissões de motoristas/cobradores e regularizem o pagamentos do salários.

O prefeito de Natal reduziu a frota e as linhas de ônibus, prejudicando a população e causando aglomerações.

Os trabalhadores devem continuar o movimento grevista para que todas as reivindicações sejam atendidas. Caso os empresários permaneçam com a posição de não negociação, os rodoviários devem ocupar as instalações das empresas.

As medidas propostas pelo governo Jair Bolsonaro (ex-PSL, sem partido) e aprovadas no Congresso Nacional, facilitam as demissões e corte de salários no contexto da pandemia do COVID-19. Os trabalhadores de Natal se mobilizam em luta contra os ataques dos empresários do ramo de transportes.

Veja um trecho da carta: “Por todos estes motivos e em defesa dos nossos direitos e dos nossos salários pedimos o apoio de todo o povo de Natal para a nossa luta e em especial aos trabalhadores que da mesma forma que os rodoviários vem sofrendo com retirada de direitos e ameaça de demissões, sabemos das dificuldades de todos, mas sabemos também que aos trabalhadores o nosso único caminho é a luta.”

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas