Trabalhadores dos frigoríficos exigem reabertura das negociações da campanha salarial 2018/2019 já!

frigo

Os patrões dos trabalhadores em frigoríficos estão querendo que os trabalhadores não tenham nem a ração diária.
Na campanha salarial de 2017/2018, e 2018/2019, não houve reajuste salarial, pois os patrões nas Indústrias de Carne, Derivados e do Frio resolveram que os trabalhadores não precisam, uma vez que os índices oficiais, fraudados, apresentados pelo governo golpista, deve ser o suficiente, porem tudo, inclusive a produção dos nos frigoríficos, que vem aumentando a cada ano, é reajustada praticamente, todos os meses e muito acima dos da mixaria oferecida aos trabalhadores.

Tem que ressaltar que os funcionários recebem somente uma vez por ano seu reajuste salarial.
Mesmo nestas condições, os patrões se recusam a dar um reajuste que represente a perda salarial aos que fazem com que suas contas bancárias estejam aumentando mais e mais.
Daqui a pouco, os operários vão ter que ficar direto dentro da fábrica, pois não vai haver salário para pagar o aluguel, entre outras necessidades.
Não há limite para os patrões fazerem de escravos seus funcionários, aproveitando-se do governo que os apoia integralmente.

Desde já, o Sindicato dos trabalhadores nas Indústrias de Carne, Derivados e do Frio, no Estado de São Paulo está se reunindo com os trabalhadores das diversas regiões para organizar a mobilização e arrancar dos patrões, financiadores desse governo golpista as suas reivindicações.

– Salário mínimo de R$ 4.000,00, um salário que contemple as necessidades dos trabalhadores e de suas famílias.
– 39,50% de reposição de todas as perdas salariais, desde o governo Fernando Henrique Cardoso;
– 35 horas semanais sem redução nos salários;
– Cesta básica de 45 kgs para todos os trabalhadores e
– Convênio médico gratuito para o trabalhador e toda sua família
Não aos patrões escravagistas!
Os trabalhadores exigem o atendimento das reivindicações já.