Trabalhadores do Frigorífico Cardeal realizarão reunião contra a falta de folga na semana

cardeal

Nos dias 15 a 20 de novembro, os trabalhadores do frigorífico Cardeal, localizado no bairro Fundação, em São Caetano do Sul, região do grande ABC de São Paulo tiveram que ir trabalhar, não tiveram um único dia de descanso sequer.

Conforme os operários do frigorífico, esta é uma pratica rotineira dos patrões do frigorifico. Disseram, ainda, que não podem acionar o ponto, no marcador biométrico, portanto são obrigados a assinar folha a parte, uma manobra descarada dos patrões para ocultar seu crime e assim obter lucro cada vez maior às custas do suor dos trabalhadores.

Essas horas não são pagas como hora-extra, entram no banco de horas.

Os trabalhadores não têm, como se vê, nos dias acima, dias de folga, nem sábados, domingos e feriados para descanso. As horas nunca são pagas, os trabalhadores ficam totalmente nas mãos dos patrões do Cardeal. O regime de escravidão impera dentro do frigorífico.
Não existe lei para os patrões deste frigorífico.

Há um desrespeito total da Convenção Coletiva da categoria e, ainda da consolidação das leis do Trabalho, ou seja, os patrões que financiaram o golpe da direita, do MDB, DEM, PSDB, entre outros, no país estão agindo pior que o período colonial.
O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Carne, Derivados e do Frio, no Estado de São Paulo é terminantemente contra, por princípio, o banco de horas implementado pelos gananciosos patrões do Frigorífico Cardeal.

No dia 04 de dezembro haverá reunião com os trabalhadores nas proximidades da fábrica.