Contra a política da fome
Trabalhadores foram as ruas para exigir os seus direitos e contra os ataques a educação do Governo Golpista de Mauro Mendes.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
WhatsApp Image 2020-06-03 at 13.40.46
Trabalhadores da educação nas ruas | Imagem: SINTEP-MT

Novamente, o SINTEP – MT, Sindicado dos trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso, realizou manifestação na cidade de Cuiabá em defesa de todos os trabalhadores da educação interinos do estado, que estão sem contrato e sem receber salário, ou seja, abandonados à própria sorte desde dezembro de 2019.

Em meio a Pandemia e à crise do capital, a direção e a base sindical concordaram que não há outra opção a não ser tomar as ruas para exigir os seus direitos, uma vez que tanto estudantes, quanto trabalhadores da educação têm sido alvo de ataques e descasos do Governo Golpista de Mauro Mendes.

O governador, que tem no histórico a perseguição à categoria desde quando empossou ao cargo, se recusa a efetivar contrato justamente dos trabalhadores das escolas que aderiam à histórica greve de 2019, que durou 75 dias. Mauro Mendes não disfarça seu desamor aos trabalhadores do estado e ao SINTEP, pois em mais um de seus ataques midiáticos, tentou recentemente culpar o sindicato por haver cerca de 10 mil trabalhadores desempregados e passando fome, como se a responsabilidade de efetivar os contratos fosse do sindicato e não do governador. Na verdade, Mauro Mendes, confessou que, na verdade, pretende unicamente perseguir e penalizar os grevistas, na tentativa de manter a população como escravos passivos do abuso de seu governo.

Ao não efetivar o contrato dos educadores, deputados de base do governador criaram um projeto de lei que oferece um pseudo auxílio financeiro que mais se assemelha a uma esmola ou um empréstimo, pois tira todas as garantias contratuais e trabalhistas, além de exigir a futura devolução do montante recebido. Ocorre que nem mesmo esse auxílio-empréstimo foi sancionado por Mauro Mendes e segue engavetado em seu gabinete, assim como os contratos que não são efetivados apesar de o MP/MT ter notificado o Governador exigindo a contratação dos profissionais.

Na certeza de que os direitos não virão nem do governador carrasco, nem do Ministério Público do MT, os profissionais foram mais uma vez para as ruas, expor para a sociedade o descaso do governador e exigir soluções. Essa manifestação aconteceu após protestos do SINTEP com a mesma pauta que ocorreram dia 20/05/2020 e, frente ao descaso do governador àquele ato, a categoria ficou ainda mais mobilizada, com adesão de mais profissionais e alunos sensibilizados.

Reconhecendo que as políticas de Mauro Mendes – que se resumem a perseguir os trabalhadores e oferecer benesses a burguesia estatal – são as mesmas políticas de Bolsonaro, muito presentes compareceram com adesivos de “Fora Bolsonaro”.  Organizados com distanciamento entre um e outro e com gritos de “Essa é minha luta, esse é meu legado, por isso estou nas ruas exigindo o meu contrato” e “contrato já, morrer de fome é de matar”, os trabalhadores, novamente, percebem que, apesar da pandemia, é preciso ir as ruas defender seus direitos e lutar contra governantes que não representam o povo.

 

Veja as imagens do ato:

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas