Siga o DCO nas redes sociais

Contra a perseguição golpista
Torcidas organizam encontro nacional pelo “Direito de Torcer”
Encontro debate a mobilização contra o projeto “clube-empresa” e a perseguição contra as torcidas organizadas.
Faixa-Inter-Antifascista-880x660
Contra a perseguição golpista
Torcidas organizam encontro nacional pelo “Direito de Torcer”
Encontro debate a mobilização contra o projeto “clube-empresa” e a perseguição contra as torcidas organizadas.
Faixa da organização “Inter Antifascista”.
Faixa-Inter-Antifascista-880x660
Faixa da organização “Inter Antifascista”.

Está ocorrendo em Porto Alegre, neste final de semana, dias 15, 16 e 17, o I Encontro Nacional Direito de Torcer. A iniciativa agrupa várias torcidas organizadas de diferentes clubes brasileiros, como a Gaviões da Fiel (Corintians), o Povo do Clube (Internacional), a Democracia Corintiana (Corintians), Fla Antifa (Flamengo), Ocupa palestra (Palmeiras), entre outras, e tem por objetivo “organizar a resistência torcedora e, a partir da arquibancada, construir o futebol popular, livre e democrático”.

A iniciativa é muito importante e fundamental dada a atual conjuntura do futebol brasileiro, alvo de intensos ataques por parte dos golpistas e do próprio imperialismo. Um dos principais patrimônios nacionais, o futebol, como não poderia deixar de ser, é alvo da cobiça dos grandes capitalistas e dos monopólios internacionais. Desde o golpe de estado, tem se aprofundado à perseguição contra os torcedores, as torcidas organizadas, isso sem falar na tentativa descarada de entregar de bandeja o futebol nacional nas mãos dos banqueiros e grandes empresários internacionais, por meio do chamado projeto “clube-empresa”.

Trata-se de uma verdadeira política de privatização do principal esporte do país, o qual se tronará objeto de especulação nas mãos das empresas. A busca pelo lucro encarecerá ainda mais os ingressos, excluindo a população pobre dos estádios de maneira definitiva.

Somado a este projeto está a repressão contra as torcidas organizadas. Como organizações populares, as torcidas organizadas, as quais agrupam milhares de torcedores, que nada mais são do que trabalhadores, tem desempenhado um importante papel na denúncia dos ataques promovidos pelos golpistas. Um exemplo disso é o Coletivo Democracia Corintiana, que se posicionou contra o golpe de estado e em defesa da liberdade do ex-presidente Lula.

Em diversos clubes do país, em praticamente todos da série A, existem torcidas anti-fascistas organizadas, o que demonstra a evolução política dos torcedores, dos próprios trabalhadores e da juventude de maneira geral. Não é à toa que os golpistas já preparam uma implacável perseguição contra estas organizações, o que tem que ser combatido duramente.

Em uma das mesas do encontro, por exemplo, o tema será “Torcidas e Frentes Antifascistas”

É preciso saudar a iniciativa dos torcedores e das torcidas organizadas e impulsionar por meio deste e de outros encontros, congressos, atos, etc. a mobilização em defesa do futebol nacional, do seu caráter popular, e pela derrubada do regime golpista.