Enfrentar a direita nas ruas
A frente única de esquerda, do PCO, Comitês e Torcidas, mostrou mais uma vez que a campanha pelo Fora Bolsonaro só pode se desenvolver nas ruas
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
WhatsApp Image 2020-07-26 at 18.42.31
Nono fim de semana de atos Fora Bolsonaro em Curitiba e no Paraná | Arquivo DCO

Neste domingo (26) foi realizado no Paraná o 9º fim de semana de atos pelo Fora Bolsonaro e todos os golpistas. Iniciados em Curitiba, espalharam-se pelo estado e neste domingo foram organizados também em Londrina e Paranavaí. O destaque foi o ato na capital, que contou com a presença das torcidas organizadas antifascistas do Athlético, do Paraná e do Coritiba.

Convocado pelos Comitês de Luta e pelo Partido da Causa Operária (PCO) o ato mostrou um avanço importante da campanha pelo Fora Bolsonaro, reunindo também militantes do PT (inclusive pré candidatos a vereador e a prefeito), da CMP (Central de Movimentos Populares), da APP-Sindicato, e de categorias como petroleiros, metalúrgicos, servidores e estudantes.

Essa ampliação mostra o desenvolvimento da luta contra a extrema direita e a direita no Paraná. É um resultado direto do ato do dia 31 de maio, quando o PCO, os Comitês de Luta e os torcedores de organizadas e antifas acabaram com a carreata bolsonarista no Centro Cívico.

Com o recuo dos fascistas, a campanha pelo Fora Bolsonaro e todos os golpistas teve caminho para se desenvolver e tomar as ruas no estado, impondo uma derrota importante à burguesia e aos golpistas. Desde então, vários atos de diversas categorias ocorreram, inclusive a retomada de greves, como a dos metalúrgicos da Renault – iniciada na semana passada contra as demissões de quase mil trabalhadores.

A medida que os governos golpistas de Bolsonaro (sem partido), Ratinho Jr. (PSD) e Rafael Greca (DEM) intensificam seus ataques contra o povo paranaense – com mais de 85 mil mortos no País, 2 mil no estado e 500 na capital – a mobilização de rua se coloca como único caminho para dar vazão à gigantesca revolta da população contra esse genocídio.

Os atos, portanto e participação das torcidas organizadas antifascistas, como a CAP-Antifa e a Atleticanhotxs, do Atlético Paranaense; a CoxaComunas ou MOC (Movimento Organizado CoxaComunas), do Coritiba, e a GralhaMarx, do Paraná Clube, junto com os demais setores combativos presentes, é um chamado para o conjunto dos trabalhadores e explorados para a luta contra a burguesia e os golpistas. Como gritaram os torcedores no ato “Ei! Filha da pu..! Pára de agitar e vem pra luta!”

Além deles, o cro Renato Freitas, do Núcleo Periférico esteve presente, reforçando a luta do povo negro e oprimido da periferia contra o aparato de repressão do Estado Burguês, a PM genocida de Ratinho Jr, que recentemente agrediu o próprio Freitas, num ato que pedia a liberdade dos presos durante a pandemia.

O Comitê de Luta de Curitiba e o Comitê Resistência Carijó Contra o Golpe, de Paranaguá, cidade do litoral paranaense, próxima à capital, também estiveram presentes, junto com o PCO e tomaram conta do ato com suas palavras de ordem e materiais da campanha pelo Fora Bolsonaro e todos os golpistas.

A recepção às palavras de ordem do PCO e dos Comitês foi entusiasmada e ecoou pela Santos Andrade nas falas de todos os companheiros das torcidas, do PT, da CMP e até um representando religioso. Os manifestantes colaram e compartilharam os adesivos Fora Bolsonaro e entoaram em coro a mesma frase. Um dos destaques do ato foi a fala do companheiro Felipe “Pepe”, da CAP Antifa – que revelou que os atos na capital só ocorreram devido a orientação político do PCO, que agrupou os setores que queriam lutar e os organizou para a expulsão dos fascistas no dia 31. Segundo ele, foi o chamado do PCO que motivou a ida da torcida para os atos.

Somente o grupo “Somos Democracia”, que compareceu com 3 integrantes, vestidos de amarelo, não aceitaram os materiais da campanha pelo Fora Bolsonaro, como os adesivos e cartazes. As falas dos seus representantes, como Danilo Pássaro, foram uma participação episódica, que parecia não ter relação alguma com todos os demais presentes.

Assim foi o 9º fim de semana de atos pelo Fora Bolsonaro no Paraná. Com a frente única de esquerda, do PCO, Comitês e Torcidas, mostrando que o caminho para a defesa dos torcedores, trabalhadores e dos explorados no Paraná vai ser no único local efetivo para tal: as ruas!

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas