Organizadas, a raiz do futebol
As torcidas devem se colocar a frente das lutas dos seus times e seu direito a existência é inalienável

Por: Redação do Diário Causa Operária

A torcida organizada Camisa 12 do Corinthians esteve no CT do clube no último dia 12 de setembro(sábado) para se manifestar contra a má atuação dos jogadores e contra a administração do time pela atual diretória.

Em post no perfil da Camisa 12 no Twitter, a organizada disse:

“A história do clube foi construída com raça, brio e um explícito comportamento de CORAGEM e DETERMINAÇÃO, características que, infelizmente, não vemos recentemente dentro de campo. Continuaremos torcendo, apoiando e fiscalizando o Corinthians visando o seu fortalecimento”

Vemos ai a importância das torcidas (leia-se torcedores) na história dos times de futebol, um não existe sem o outro, nos primórdios do esporte, que desde muito cedo deixou de ser um esporte de elite para ser do povo, as pessoas se reunem nos bairros para formar seus times e jogar nos campos improvisados que se espalhavam por quase todos os lugares, e isso ainda acontece em muitos lugares.

As torcidas organizadas surgiram daquelas pessoas que, não sendo jogadores, mas admirando a arte do ofício futebolístico, cediam espaço em suas casas, bancavam as camisas, as chuteiras, a bola, e todo o material necessário para os campeonatos, ou simples partidas amistosas entre os meninos da rua.

As mães, avós, tias e tios, o dono da budega, do armazém, afim de fazer propaganda do seu negõcio, todo aquele micro-ambiente criado em torno do jogo de futebol, deu origem ao que temos hoje.

Eis ai os primeiros sinais do que viria a ser as torcidas organizadas.

As torcidas organizadas são os torcedores apaixonados, que vestem a camisa do time e influenciam o funcionamento do time.

Portanto quando os torcedores vão para a porta do centro de treinamento do clube querem pedir, cobrar, orientar os jogadores e dirigentes do que deve ser feito para o time jogar melhor.

Mais uma vez vemos ai os ecos da origem das torcidas, as resenhas no bar depois do jogo, onde os próprios jogadores participavam, e muitas vezes até o juiz, quando tinha, participava do evento para discutir a falta não marcada, a jogada errada, o mal jogo desse ou daquele jogador.

Tudo isso, nada mais é do que hoje é feito pelas torcidas organizadas, pois o futebol cresceu, e saiu do bar do seu Zezinho e foi parar na tela das TV´S.

Hoje querem proibir, impedir as torcidas organizadas de fazerem o que sempre fizeram, torcer e cobrar o time.

Criminalizam as torcidas para impedir que se manifestem, que parem de usar suas bandeiras e que possam ir aos estádios.

Chamam-na de violeta, arruaceira, de vagabundos.

Querem transformar novamente o futebol em coisa de elite, aquela coisa chata enfadonha, repetitiva, sem imaginação, tal qual a elite é.

As torcidas devem se colocar a frente das lutas dos seus times e seu direito a existência é inalienável.

As torcidas devem continuar cobrando seus times e seus diretores, esse é o sentido de sua existência.

Send this to a friend