Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit

No último domingo, o Vasco venceu, por 3 x 2, o primeiro jogo da final do Campeonato Carioca, que é um dos campeonatos de futebol mais tradicionais do país. No primeiro gol do Botafogo, o zagueiro Paulão, do Vasco, cometeu uma falha, o que lhe causou uma série de tormentos.

Logo após o jogo, torcedores coxinhas do Vasco foram às redes sociais para desferir uma série de ataques racistas contra o zagueiro. Imediata, o Vasco publicou uma nota, alegando dizendo que “a luta pelo respeito e igualdade faz parte da essência do Club de Regatas Vasco da Gama”.

Os ataques racistas ao zagueiro Paulão ocorrem em um momento de avanço da extrema-direita. Financiados pela burguesia em momentos de crise – como este, em que a prisão de Lula tem gerado um grande impasse no país -, os “valentões” procuram atacar justamente os setores mais massacrados pelo imperialismo.

Todo ataque racista deve ser denunciado como tal. No entanto, a verdadeira forma de enfrentar a extrema-direita é nas ruas, com a organização da autodefesa do movimento operário e do povo negro.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas