Todos os processos contra Lula são uma farsa e parte fundamental do golpe

DIA NACIONAL DE MOBILIZAÇÕES

Ao longo de todo o processo golpista, foi denunciado pelos principais setores de luta que um dos pontos centrais da política dos golpistas era a prisão de Lula e a perseguição geral à toda esquerda.

Na época, setores da esquerda pequeno-burguesa que não lutaram contra o golpe e que não o viu chegar, declaravam que era uma loucura acreditar em golpe, que Lula seria preso e que isso seria uma ponta-pé para impulsionar todo uma política de repressão por parte da burguesia.

Muitos diziam que a democracia brasileira estava consolidada e que o golpe era apenas uma manobra institucional, uma vingança do Eduardo Cunha e outros argumentos do tipo. A prisão de Lula não era nem tido como possibilidade na visão da esquerda pequeno-burguesa.

Mas como ficou claro ao longo de todo processo golpista, a luta pelo poder político, que passou pelo impeachment fraudulento da presidente Dilma, teria de passar necessariamente pela prisão do ex-presidente e de sua retirada ilegítima das eleições presidenciais.

Isso porque Lula é o político mais popular do país. Sua base social é oriunda das lutas dos operários no final dos anos 1970 que derrubou a ditadura militar. E portanto com os ataques dos golpistas, Lula acabou polarizando os interesses dos trabalhadores contra o golpe. E a luta pela sua presidência era efetivamente a luta pela independência dos trabalhadores contra a burguesia.

E foi no sentido de acabar com qualquer tipo de reação popular e de atacar a esquerda e suas organizações que os golpistas iniciaram uma perseguição intensa ao ex-presidente. Neste momento, Lula está sendo acusado em dezenas de processos. Todos eles fraudulentos, como ficou claro ao decorrer do julgamento do caso do triplex, em que, sem nenhuma prova, foi preso antes mesmo do trânsito em julgado.

Os processos contra Lula, seja no caso do triplex, seja no sítio de Atibaia, na Petrobras ou no Instituto Lula, são todos fraudulento. O verdadeiro objetivo é perseguir toda a esquerda, e a melhor forma de acabar com isso é prendendo e atacando a principal liderança.

Lula continua sendo um elemento que mobiliza, estando dentro da cadeia ou não. Os trabalhadores não estão satisfeitos com a arbitrariedade que foi cometida contra ele. O PT continua sendo um partido com alta influência na classe operária. E por isso, a perseguição dos golpistas não para – como ficou demonstrado com a mais nova denúncia contra Lula.

Por isso, é importante para derrotar o golpe, mobilizar amplamente os comitês de luta, os trabalhadores e particularmente a classe operária pela liberdade de Lula. Da mesma forma, é preciso denunciar a fraude eleitoral e o governo golpista de Bolsonaro com a palavra de ordem “Fora Bolsonaro”.

Se as eleições fossem legítimas, Lula teria ganho. Libertar o ex-presidente colocaria em xeque toda a política dos golpistas. Porém, é necessário entender que isso só irá ocorrer com uma ampla mobilização de massas, de caráter revolucionário. Mobilizações que precisam ser acompanhadas por greves e o enfrentamento direto com os golpistas e seus órgãos de repressão.