Todos a Curitiba! Transformar o Paraná em uma panela de pressão

ctg_noticia_1331649511_09042018153359

A prisão de Lula pelas mãos dos golpistas demonstrou que não se pode ter qualquer ilusão nas instituições golpistas. Lula foi preso após um processo arbitrário, sem provas, todos os direitos de defesa, como a presunção de inocência, foram desrespeitados pelo judiciário. Lula é um preso político, perseguido implacavelmente pelo imperialismo, pela direita e sua imprensa vendida. O ex-presidente foi mandado para uma masmorra em Curitiba. As visitas e as mínimas condições de sua cela foram negadas pelo Mussolini de Maringá, o juíz Sérgio Moro. Lula está sob a vigia dos apoiadores de Bolsonaro, os agentes fascistas da Polícia Federal, os mesmo que defendem o massacre do povo pobre nas periferias.

A única forma de combater todas essas arbitrariedades é por meio da mobilização popular. É preciso fortalecer o acampamento montado em frente a sede da Polícia Federal de Curitiba pela organizações que compõem a Frente Brasil Popular, como o PT e a CUT. Não recuar frente as ameaças dos golpistas, as provocações, as chantagens, como as multas absurdas estipuladas contra a manifestação pela justiça. A mobilização em frente à PF é a única forma de impulsionar a luta pela liberdade de Lula, além de garantir, por meio da vigilância permanente, a integridade física do ex-presidente.

Em todos os locais do país é de extrema importância o fortalecimento dos comitês de luta contra o golpe, levantar em todos os locais a palavra de ordem liberdade para Lula. Exigência que deve ecoar pelos quatro cantos do país. Os comitês devem também organizar caravanas para ocupar Curitiba de maneira permanente em defesa da liberdade do ex-presidente. No dia primeiro de maio, dia do trabalhador, onde se lembra toda história de luta pelos direitos da classe operária, organizar um ato monstro em Curitiba, em frente à PF. Levar milhares e milhares de pessoas, trabalhadores, jovens, ativistas, militantes de todo país e transformar a capital paranaense em uma verdadeira panela de pressão e dar uma resposta à altura da covardia e das injustiças promovidas todos os dias pelos golpistas.