Realizar uma mobilização vermelha e combativa no Réveillon, pela liberdade de Lula!

manifestacao

Os Comitês de Luta Contra o Golpe de todo o País estão organizando caravanas para participarem do Réveillon Vermelho, neste dia 31, em Curitiba, próximo à sede da Polícia Federal, onde o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é mantido há quase nove meses como preso político do regime golpista, que no primeiro dia de janeiro deve empossar o governo ilegítimo de Jair Bolsonaro, resultado da fraude que foram as eleições realizadas sem a participação de Lula, o candidato preferido do povo brasileiro.

Como maior liderança da oposição ao regime surgido com o golpe de estado que derrubou a presidenta Dilma Rousseff, em 2016, Lula não só é mantido ilegalmente em cativeiro, em aberta violação ao que determina a Constituição Federal, como também vem sofrendo novos e seguidos ataques, como se deu na cassação – por ordem dos militares – da liminar concedida pelo ministro do STF, Marco Aurélio de Mello, que poderia beneficiar o ex-presidente e outros 168 mil presos com condenação provisória, das quais cabem recursos à instâncias superiores.

Esta brutal ofensiva contra os direitos democráticos de Lula e de todo o povo brasileiro, só pode ser derrotada por meio de uma ampla mobilização, nas ruas. Como já ficou comprovado, em diversas oportunidades, Lula não será posto em liberdade por um ato de respeito à Lei do judiciário dominado pelos golpistas e inimigos do povo brasileiro, subjugados pelos militares e à serviço do grande capital norte-americano.

A mobilização em Curitiba neste final de 2018 e começo de 2019 deve ser tomada como um ponto de largada para uma ampla mobilização que unifique os setores que lutaram contra o golpe, os trabalhadores, a juventude e suas organizações de luta que estão na alça de mira do governo golpista que toma posse dia 1º.

Trata-se de apontar no sentido de uma perspectiva diversa daquela defendida pelos setores que propõem uma rendição diante dos golpistas, que mesmo lhe tendo feito oposição eleitoral lhe desejam “sucesso”, “boa sorte” etc. em uma política de colaboração com seu governo ilegítimo e de traição aos interesses do povo brasileiro, diante de um governo comprometido até a medula com os interesses imperialistas, disposto a cortar na carne da população explorada.

Para se opor à esta politica de derrotas, lutar pela liberdade de Lula e de todos os presos políticos e pelos Fora Bolsonaro e todos os golpistas é preciso mobilizar uma ampla parcela do ativismo combativo, da  militância de esquerda e todos que querem a liberdade de Lula para ir a Curitiba nessa virada de ano. Jogar peso nesta reta final, se opondo à paralisia de setores dirigentes que usaram Lula como “cabo eleitoral”, mas não querem lutar pela liberdade, uma questão fundamental na luta contra o golpe de estado.

Faltam poucos dias. Não há tempo a perder, engrossar as caravanas que estão partindo e partirão nos próximos dias, de todo o País, com destino a Curitiba. Os que não podem participar são chamados a contribuírem, das mais variadas formas, para sustentar esta empreitada de luta e de unidade na ação de importantes parcelas da esquerda.

Vamos realizar um combativo ato em que celebremos a disposição de luta para enfrentar e derrotar, nas ruas, a direita golpista  e seus ataques contra o povo brasileiro.