Theresa May perde três ministros em um dia: Brexit balança por um fio

theresamay

O governo britânico de Theresa May se encontra em uma profunda crise, está fraco e não consegue sair do poço em que se encontra há alguns meses. Seus ministros Boris Johnson e David Davis, responsáveis pela transição do país para sair da União Européia, demitiram-se.

May teve de reconstituir seu gabinete e afirmou que seria preciso reunir as forças, caso contrário o país deve se defrontar com a vitória de Jeremy Corbyn, político progressista de esquerda, do Partido Trabalhista, que vem crescendo em todas as pesquisas e obtém apoio dos setores de esquerda e da classe operária.

Além desses dois ministros, outros se demitiram ou foram destituídos. A profunda crise da burguesia imperialista se expressa cada vez mais nos países europeus, onde terão de se defrontar ou com a ascensão da extrema-direita fascista ou com a vitória de um político com vínculos com a classe operária como é o caso de Corbyn.

Ambas situações evidenciam o agravamento da crise do imperialismo diante da crise histórica do capitalismo.