Jornalista narra bloqueio
O bloqueio norte-americano que atinge os cubanos em seu dia a dia
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
cuba-filme-2
Jornalista Liz Oliva contra através da sua história o que realmente acontece por detrás do bloqueio | Foto: Twitter/@bellybeastcuba

O mês de dezembro foi marcado pela estreia do documentário “The war of on Cuba”, dirigido por Reed Lindsay e produzida pelos cineastas Oliver Stone e Danny Glover. A série estava programada originalmente para ser conter 10 partes e é introduzida pela jornalista Liz Oliva:

“Olá, eu sou Liz Oliva. As pessoas vêm em busca da Cuba real e é isso que fazem, mas esta não é a minha Cuba” e logo mostra a realidade nada romântica do país. Mostra um país seguro, com saúde e educação pública gratuita e de qualidade, contando que se formou em uma Universidade Pública de qualidade e sem custos. Mostra as pessoas em seu dia a dia, mas segue sua narrativa falando do real problema: A economia.

Em seguida, sua população aparece reafirmando o quão mal é a situação econômica de seu país. Durante a pandemia, as pessoas tiveram que horas em filas para pegar comida. Em seguida ela afirma “As coisas são difíceis aqui. Covid? Estou de boa com isso. Eu cresci dentro de crises.”

A minissérie mostra que falar sobre o bloqueio imposto pelos Estados Unidos é assunto ultrapassado. Eles escutam isso o tempo todo. Mas a jornalista enfatiza “Mas isso é real. Os Estados Unidos vêm travando uma guerra contra Cuba há uns 60 anos. Não uma guerra com balas ou bombas, mas que atinge cada aspecto de nossas vidas e recentemente (com a política de Trump), mais que nunca”.

O filme continua explicando sobre o bloqueio, que ele é o maior embargo de comércio da história moderna. Ela diz “Não é motivado por preocupações com os direitos humanos, é sobre dinheiro e poder”.

E quando Cuba estava conquistando espaço dentro mesmo dos Estados Unidos, eis que surge o governo de extrema direita de Donald Trump, retrocedendo totalmente o cenário de conquistas em que Cuba se encontrava. Em discurso Trump fala “ Todas as concessões feitas por Barack Obama ao regime de Castro, foram feitas através de ordens executivas. O que significa que o próximo presidente pode revertê-las. E isso eu farei.”.

Com o covid, as coisas ficaram ainda piores. Empresas de medicamentos não estão chegando ao país por conta do bloqueio, companhias aéreas da mesma forma, não aceitaram vender máscaras e ventiladores ao país. Além disso, o governo deixou tornou ainda mais difícil a comunicação e o envio de dinheiro entre famílias que estão nos Estados Unidos da América e os que se encontram em Cuba. Tudo por conta de uma política que exclui “vidas humanas” por “ganância e poder”, essa é a política imperialista, ou você cumpre com suas regras que nada tem a ver com direitos humanos, ou não merece viver.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas