“Terceirização irá impactar diretamente na qualidade dos serviços”: Latam demite 1200 trabalhadores para privatizar

latam1

Da redação – O golpe de estado começa a atingir os trabalhadores dos aeroportos brasileiros. Segundo a Federação Nacional dos Trabalhadores em Aviação Civil (Fentac), a Latam Airlines Brasil informou um grande corte de 850 trabalhadores em Guarulhos e 350 no Galeão, num total 1.200 demissões. As demissões acontecerão na primeira semana de setembro, segundo a informação passada já no dia 20 deste mês, refletindo nos setores: rampa, limpeza, gestão de equipamentos de solo e atendimento a clientes com bagagens perdidas ou danificadas, o que levará a terceirização dessas áreas para a empresa Orbital – WFS.

Em comunicado oficial, a empresa afirmou, cinicamente, que “adotou todas as medidas para que esta mudança tivesse o menor impacto possível em seus colaboradores”. E sobre as “necessidades” dos capitalistas aumentarem o lucro, disse que “a contratação do parceiro para realizar estas operações em Guarulhos e no Galeão é uma medida pontual, que se mostrou como a melhor alternativa para as necessidades da neste momento. A decisão está em linha com o mercado nacional e faz parte de uma tendência mundial de contratação de serviços especializados”.

Nesse sentido, a declaração do presidente do Sindicato dos Aeroviários de Guarulhos (Sindigru), Rodrigo Maciel, escancara os interesses das diferentes classes sociais quando se trata de demissões ou conquista de direitos: “toda a estratégia de terceirização da empresa para reduzir custo por meio da força de trabalho e da precarização das condições trabalhistas irá impactar diretamente na qualidade dos serviços”.

Deve ser assinalado aqui que essa é a política da direita, muito bem definida ao contrário do que a imprensa burguesa diz, e denominada neoliberalismo: a destruição de todo e qualquer direito dos trabalhadores e retrocedendo às condições mais degradantes nos serviços mais básicos – como saúde e educação -, quanto mais nos transportes, sempre com a finalidade de aumentar o lucro dos patrões.