Tentativa de homicídio: direita ataca e esquerda é que é culpada

instituto-lula-agressao-vitima-10042018075502612

O ex-vereador do PT Manoel Eduardo Marinho, o “Maninho do PT”, e seu filho, Leandro Eduardo Marinho, o “Maninho”, foram denunciados pelo promotor Luiz Eduardo Ziberman por tentativa de homicídio contra o empresário Carlos Alberto Bettoni, no dia 5 de abril. Esta foi a data em que o juíz golpista, Sérgio Moro, expediu a liminar determinando a prisão do ex-presidente Lula, após todo um processo de perseguição política.

O ex-vereador do PT, seu filho e outras centenas de militantes e manifestantes se reuniram na entrada do Instituto Lula em São Paulo em um ato contra a prisão de Lula. O empresário direitista, com o objetivo claro de provocação, foi até o ato para tentar intimidar os manifestantes favoráveis ao ex-presidente.

O ex-vereador petista e seu filho tomaram então a atitude devida, colocaram pra correr o coxinha da manifestação. O empresário que foi pagar de valentão provocador contra os manifestantes acabou levando a pior após se chocar contra um automóvel que passava.

A imprensa golpista, com seu cinismo habitual, tratou de caracterizar o empresário como vítima da situação, como se os manifestantes fossem verdadeiros assassinos que agiram violentamente contra um pobre direitista. Nada mais falso, o o que ocorreu foi uma reação legitima das pessoas que estavam no ato contra um elemento claramente provocador.

Essa mesma histeria não foi vista nem na imprensa golpista nem no Judiciário quando a caravana de Lula foi alvo de tiros, por exemplo.

É preciso denunciar mais essa arbitrariedade da justiça e defender a ação dos manifestantes. Não se pode abaixar a cabeça para as intimidações da direita é necessário respondê-las à altura.