Temer: golpista destruiu o país e agora não sabe o que fazer com 13 milhões de desempregados

fiesp

Da redação – Após destruir e entregar a economia brasileira, o presidente golpista Michel Temer, capacho do imperialismo norte-americano, passou a reclamar que os números de 13 milhões de desempregados no país não poderiam ser atribuídos à sua pessoa. Nesta segunda-feira, 30, em um almoço na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp)- o “Pato” que articulou toda a entrega das empresas nacionais, como a Petrobrás, Eletrobras e etc -, o golpista declarou: “tentam me colocar a pecha de gerar 13 milhões de desempregados […], mas a realidade é que em apenas dois anos fizemos reformas importantes para a economia, coisas que outros governos de quatro, oito anos não conseguiram. Não podemos voltar atrás”.

Realmente, em dois anos, como diz o “slogan” do próprio usurpador, voltamos mais que 20 anos nas conquistas sociais. A política neoliberal de Fernando Henrique Cardozo, voltou a vigorar com a retirada sem prova da ex-presidenta Dilma Rousseff (PT), e os trabalhadores tiveram que presenciar “reformas importantes”, como: a destruição das leis trabalhistas, que deram o poder ao patrão de voltar ao trabalho escravo – intermitente – e agora prestes a destruir os sindicatos; o perdão das dívidas dos Bancos privados, de empresas internacionais e nacionais que roubaram a Previdência Social; a criação de uma operação golpista internacional – Lava Jato – que, através da CIA, investiga apenas empresas nacionais e acoberta as empresas internacionais; congelamento de gastos por 20 anos no investimentos em educação, saúde, e todas as áreas públicas que não servem para gerar lucro mas para seguridade social e qualidade de vida dos trabalhadores e, finalmente, levou a classe operária, que, sendo esmagada, produz tudo nesta sociedade capitalista, de volta ao desemprego muito maior que 13 milhões – já que os números oficiais nunca são verdadeiros.

É claro que toda essa destruição será atribuída aos golpistas, pois está mais do que claro que são eles os causadores de toda a miséria dentro da sociedade dividida em classes.