Temer está nas cordas, precisa ser derrubado pela greve geral dos trabalhadores

greve brasil

O governo federal anuncia repetidamente o fim da greve dos caminhoneiros, desde setxa-feira (25). A greve, no entanto, continua até hoje, segunda-feira (28), desmoralizando o governo. As afirmações do governo não correspondem à realidade. Sob os aplausos da imprensa golpista, Temer anunciou a intervenção do Exército contra a greve. No entanto, a direita não foi capaz de reprimir e acabar com a greve. O governo só consegue dizer que a greve acabou, mas não consegue acabar com a greve.

A incapacidade de agir da direita golpista demonstrou a fraqueza desse governo. O governo é sustentado pelos militares, que hoje dominam o Ministério da Defesa e, principalmente, mandam no governo por meio do Ministro-Chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência, o general Sérgio Etchegoyen. Os militares não conseguiram até agora acabar com a greve, conforme foi anunciado que seria feito. A crise do governo e completa, incapaz de agir, Temer está na lona.

A intervenção militar contra a greve falhou, pelo menos por enquanto. Esse momento precisa ser aproveitado pelos trabalhadores. A greve dos caminhoneiros se opõe a uma das principais políticas neoliberais da direita golpista funcionária do imperialismo. Já durante a campanha para derrubar Dilma Rousseff, presidenta eleita, a direita fazia campanha contra o controle de preços dos combustíveis pela Petrobrás. O objetivo da direita desde antes de tomar o governo era cobrar caro pelos combustíveis em benefício de um pequeno grupo de capitalistas, especialmente os estrangeiros.

Portanto, a greve que colocou o governo em xeque vai contra uma política central dos golpistas. Uma política que tem a rejeição generalizada dos trabalhadores por todo o país. Ninguém está de acordo com o descontrole dos preços dos combustíveis, com exceção de meia dúzia de especuladores e do jornalistas venais comprados pela imprensa burguesa. Abaixar o preço dos combustíveis é uma reivindicação que tem amplo apoio popular, e só é possível de atender se livrando do governo golpista.

É um momento oportuno para os trabalhadores derrubarem o governo golpista de Temer e impor um grande retrocesso à direita e ao imperialismo. A situação mostra que os trabalhadores podem derrubar esse governo por meio de uma greve geral. A greve geral pode derrubar Temer e derrotar o golpe. Fazer retroceder toda a política levada adiante pela direita contra os trabalhadores, como a reforma trabalhista, a entrega do patrimônio nacional e o congelamento de gastos públicos.

Se o governo golpista for derrubado por uma greve geral dos trabalhadores, essa será uma dura derrota para a direita e uma vitória muito importante para os operários. Depois de muito tempo, os trabalhadores podem tomar a iniciativa na luta política. A hora é agora, a CUT deve chamar uma greve geral, pela estatização completa da Petrobrás sob o controle dos trabalhadores, pela liberdade de Lula, pela anulação do impeachment e por eleições de verdade.