Temer entrega parte da Eletrobrás por menos da metade do valor

7D4D2B53E86CB2A031966B4124FC730A9095_eletrobras
Para ser constituída, a empresa brasileira Eletrobras contou com o investimento maciço do dinheiro público pertencente ao povo brasileiro, com vistas de obter energia e se desenvolver econômica e tecnologicamente, mas agora os golpistas querem entregar todo este patrimônio público ao capital estrangeiro por menos da metade do valor.
Nesta quinta-feira, dia 27, 18 lotes do sistema elétrico da Eletrobras, localizado por todo o país, foram postos em leilão na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), e as ofertas renderam apenas 42% do valor anteriormente “avaliado” pelo governo entreguista. Sete lotes não foram vendidos por ausência de compradores, em função de questões burocráticas e trabalhistas.

Para se ter ideia, Michel Temer, com a anuência dos militares, está pretendendo vender por R$ 118 milhões um dos três lotes da Eletrosul, o Hermenegildo, de geração eólica, que custou mais de R$ 500 milhões dos cofres públicos para ser criado.

Fabiola Latino, secretária de Energia da Confederação dos Urbanitários e diretora-executiva da entidade no Distrito Federal, alerta que os leilões representam uma verdadeira “entrega do patrimônio público” e pondera que “Ainda bem que não teve comprador. Mas não sabemos ainda se os lotes não foram vendidos porque os compradores não tiveram tempo de organizar a documentação (o leilão foi marcado com prazo de apenas um mês entre o anúncio e sua efetivação), ou eles estão preocupados com as ações que os trabalhadores entraram junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) e que ainda aguardam posicionamento dos ministros”.

Fabiola informa também que “Eles pegam empreendimentos rentáveis e entregam ao setor privado. A grande maioria dos lotes colocados à venda é de empreendimentos já praticamente pagos, e se forem vendidos quem comprar vai ter somente lucros que deveriam ser revertidos para o povo brasileiro”.

Os funcionários do sistema Eletrobras confirmam o fato de que quem mais perde com o leilão é o povo brasileiro, porque os milhões investidos estão sendo entregues ao capital especulador financeiro e porque, futuramente, as contas de luz ficarão cada vez mais caras na mão da iniciativa privada.

Tudo isto corresponde à verdadeira intenção do golpe que derrubou Dilma Rousseff da Presidência da República em abril de 2016. Sob as ordens do imperialismo, os entreguistas do Brasil tomaram conta do poder para poder dilapidar o patrimônio público nacional e destruir os direitos trabalhistas do povo brasileiro, buscando proporcionar cada vez mais lucro ao sistema financeiro internacional.