Siga o DCO nas redes sociais

Direita apoia provocação
Embaixador britânico é preso em ato 100% “coxinha” no Irã
Mostrando o caráter profundamente reacionário dos protestos contra o governo iraniano, diplomata da coalizão que assassinou general Soleimani é preso ao participar de “protesto”est
robert-macaire
Direita apoia provocação
Embaixador britânico é preso em ato 100% “coxinha” no Irã
Mostrando o caráter profundamente reacionário dos protestos contra o governo iraniano, diplomata da coalizão que assassinou general Soleimani é preso ao participar de “protesto”est
Rob Macaire, detido em Teerã quando “protestava” contra o governo que imperialismo quer derrubar
robert-macaire
Rob Macaire, detido em Teerã quando “protestava” contra o governo que imperialismo quer derrubar

Macaire alegou, cinicamente, que participava de uma uma vigília pelas vítimas do avião derrubado por um míssil iraniano (resultado da pressão do imperialismo sobre o País). A vigília era apenas um pretexto para a realização de um ato contra o governo local e foi organizada diretamente sob a orientação e intensa campanha internacional contra o governo iraniano a pretexto da queda do avião.

O imperialismo e sua venal imprensa, inclusive, no Brasil, procuram apresentar o Irã como verdadeiro criminoso, dias depois do próprio presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ter ordenado a invasão do espaço aéreo iraquiano e violado sua soberania para traiçoeiramente assassinar uma das principais lideranças nacionalistas do Irã e de todo Oriente Médio, “dos últimos anos, o general Qassem Soleimani e quando há décadas vem bombardeando a região, matando centenas de milhares de pessoas, roubando suas riquezas, destruindo toda a infraestrutura da região e ameaçando centenas de milhões e pessoas, para defender o lucro de um punhado de tubarões da indústria bélica, petroleiras e outros monopólios capitalistas.

O embaixador Rob Macaire ficou preso por cerca de apenas uma hora, e a TV estatal iraniana informou que o diplomata foi detido por “incitar os protestos”, em um ato que pedia a queda do governo. Mostrando o caráter antipatriota e de verdadeiros capachos do imperialismo da direita iranianas (assim como ocorre no Brasil e em todo o mundo) ao pedir a derrubada do governo que está sendo atacado por uma potência estrangeira inimiga mortal dos interesses do povo iraniano e de toda a região.

Depois da prisão, os governos britânico e norte-americano procuraram usar o episódio para uma nova provocação contra o Irã. O próprio Macaire escreveu em uma rede social uma versão fantasiosa do ocorrido alegando que

“não participei de nenhuma manifestação! Fui a um evento anunciado como uma vigília para as vítimas da tragédia do voo PS752. É normal querer prestar homenagem –algumas das vítimas eram britânicas. Saí após 5 minutos, quando alguns começaram a cantar. Detido meia hora depois de deixar a área”.

Por sua vez Dominic Raab, ministro das Relações Exteriores do Reino Unido, divulgou comunicado com uma clara provocação contra o governo e o povo iraniano, ao vociferar que a prisão do embaixador teria sido realizada “sem fundamento” e que

“o governo iraniano está em um momento de encruzilhada. Pode continuar sua marcha em direção ao status de pária com todo o isolamento político e econômico que isso implica, ou tomar medidas para diminuir as tensões e se engajar em um caminho diplomático adiante.”

O chefe da corja imperialista, o governo dos Estados Unidos, o maior criminoso de guerra de todos os tempos e violador-mor da diplomacia e da soberania dos povos atacou o o Irã e reivindicou que o governo daquele País “se desculpe por ter detido brevemente o embaixador do Reino Unido”.

A porta-voz do Departamento de Estado, Morgan Ortagus, escreveu no Twitter: “Fazemos um chamado ao regime para que se desculpe formalmente com o Reino Unido por violar seus direitos e que respeite os direitos de todos os diplomatas”.

A esquerda internacional e os explorados de todo o mundo e suas organizações de luta, devem cercar o Irã e todos os povos do Oriente de toda a solidariedade em sua luta contra a agressão imperialista. É preciso desmascarar o cretinismo dos que acusam o Irã e violam, todos os dias, os direitos dos povos oprimidos, não só naquela região e na América Latina, mas em todo o mundo.