Emerson Leão critica a politica genocida da CBF
As vidas dos atletas são mais importantes do que os lucros dos grandes capitalistas do esporte

Por: Redação do Diário Causa Operária

O ex-jogador e ex-treinador Emerson Leão, agora comentarista esportivo nos canais TNT Sports criticou a manutenção dos campeonatos estaduais e da Copa do Brasil no pior momento da pandemia de COVID-19.

Após o técnico do América-MG Lisca “Doido” criticar a CBF (Confederação de Futebol de Futebol), Leão criticou duramente a entidade máxima do futebol brasileiro por ter a mesma posição da direita golpista.

Emerson Leão enfatizou que não troca sua vida por nada e não quer que nenhum jogador perca alguém querido em meio à pandemia por causa dos jogos dos campeonatos estaduais.

Há clubes com 12, 13, 14 e até mais jogadores infectados pelo novo coronavírus, isso não é normal, nem deveria ter começado a competição, pois não há condições para haver campeonato.

Denúncias como as do Lisca e de Emerson Leão mostram descontentamentos de um setor ligado ao futebol, que com razão denuncia a politica genocida da CBF, que só visa manter os lucros dos grandes capitalistas do futebol, e não dão a mínima importância à vida dos jogadores e seus familiares.

A CBF utiliza demagogia mantendo os campeonatos sem torcida nos estádios, mas isso não adianta em nada, pois há aglomerações no entorno dos estádios.

É preciso mobilizar jogadores e treinadores contra a manutenção dos campeonatos, pois o mais importante é preservar vidas. Porque estamos no pior momento da pandemia com 1.954 mortes nas ultimas 24 horas.

É preciso uma ampla campanha! Campeonatos só com vacina! As vidas dos atletas são mais importantes do que os lucros dos grandes capitalistas do futebol e do monopólio da imprensa.

Send this to a friend