Ditadura
Todas as federações, incluído a CBF, exercem a política bolsonarista, qualquer um que se levante contra sua decisões e se manifeste, será punido severamente, ou seja, uma ditadura
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
x88229248_VITOR-SILVA-BOTAFOGO0.jpg.pagespeed.ic.XAxiXbrPjT
Paulo Autuori, é mais um a sofrer a ditadura imposta pelas federações que controlam o futebol | Foto: Reprodução/O Globo

Paulo Autuori, técnico do Botafogo, foi suspenso por 15 dias pelo Tribunal de Justiça Desportivo do Rio de Janeiro. Após criticar a Ferj e seu presidente Rubens Lopes em entrevista para o jornal burguês “O Globo”, Autuori, recebeu na tarde de sexta-feira a decisão liminar de sua suspensão. 

O Botafogo desde o começo da errada decisão tomada pela Ferj, onde decidiu retornar às atividades esportivas, voltando o campeonato carioca no auge da pandemia do novo coronavírus no Rio de Janeiro, clube, foi contra juntamente com o tricolor das laranjeiras. 

“Federação dos espertos”, assim disse Paulo Autuori na entrevista, afirmando que, “o campeonato é carta marcada”. O técnico mostrou seu desprezo com a forma que a entidade vem se posicionando com o retorno do campeonato. 

Além de criticar a entidade que é controlada pela burguesia, Paulo, criticou o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, afirmando que o clube de regatas, apenas pensa nos seus interesses próprios, ou seja, não está nem aí com os riscos que pode afetar centenas de trabalhadores e jogadores com o retorno do futebol. Para o técnico, presidente do Flamengo apenas quer suprimir o lucro que poderá receber com a boa fase do clube. 

 — Você vê… o Bandeira (ex-presidente do Flamengo) estava brigado com a federação. Aí eles criavam problema com a administração do Bandeira. Saiu, entrou o Landim. E o Landim está babando o ovo deles… Então eles só têm como objetivo o interesse deles próprios. A outra coisa é o seguinte: jogadores são descartáveis. Não há a mínima preocupação de salvar a integridade dos jogadores quando você define uma volta completamente fora de propósito, onde todo o Brasil tem os mesmos problemas. Tem os problemas dos contratos das equipes pequenas. Você vê a Inter de Limeira, lá em São Paulo, perder jogadores. O Mirassol perdeu jogadores. E você não vê esse açodamento em voltar.

O que ocorreu com o técnico do Botafogo, ocorre com milhares de jogadores, tanto a federação carioca, quanto as demais que controlam o futebol em todos os estados do país, querem calar os jogadores e trabalhadores que atuam dentro dos clubes, impedindo de exercer o direito de se expressar. O jogador estrangeiro, recém contratado, Honda, saiu na defesa do técnico, postando em suas redes sociais, onde está a liberdade expressão no Brasil?

“Ouvi dizer que Paulo está suspenso por algumas semanas. Por quê? Ele acabou de dizer sua opinião, mas acho que ele estava certo. Onde está a liberdade de expressão?”, assim postou o atleta japonês. 

Se o trabalhador e jogadores levantar algum tipo de questionamento contra essas federações e suas decisões, rapidamente são punidos, uma forma de calar a boca e amedrontar qualquer outro tipo de manifestação contra os capitalistas, implantando uma verdadeira ditadura no esporte com objetivo de esconder a patifaria dos setores da direita que estão interligados com a CBF e federações.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas