Tarde demais: golpistas liberam R$21 milhões para o Museu Nacional

incendio-museu-nacional-rj-1280x720

O governo golpista, por meio do Banco nacional de Desenvolvimento, o BNDES liberou, nessa última terça-feira, uma verba de R$ 21 milhões destinada ao Museu Nacional com o objetivo de restauração do prédio histórico incendiado e a instalação de um mecanismo de segurança contra o incêndio. O investimento, no entanto, chega tarde demais. O Museu Nacional pegou fogo na noite de domingo, dia 2, e todo o seu acervo de mais de 20 milhões de itens catalogados após 200 anos de pesquisas foi perdido com o fogo.

O governo golpista, que congelou o investimento público em mais de 20 anos, com a PEC dos gastos, diminuindo drasticamente o dinheiro voltado para a educação, a saúde e ao patrimônio cultural, agora procura remediar a situação com medidas demagógicas. O incêndio no Museu Nacional é consequência direta dessa política de terra arrasada, de choque neoliberal contra o país, imposta pelo imperialismo após o golpe de estado.

O investimento para a restauração do Museu Nacional, na realidade, tem que ser encarado com enorme desconfiança. O próprio golpista Michel Temer já se pronunciou por meio das redes sociais que irá formar um grupos de ajuda ao Museu, formado por empresários e banqueiros. Com o incêndio e a destruição do Museu Nacional, de um patrimônio inestimável do país, uma nova oportunidade de investimento se abre para os capitalistas, os quais poderão utilizar a tragédia nacional para ampliar os seus lucros e dos grandes monopólios.