Ação Ilegal
Nesta quarta-feira (19), um comboio americano foi visto carregando petróleo sírio roubado da região petrolífera de Al-Yazira em direção ao norte do Iraque
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
14735593_0 0 3071 2048_3071x2048_80_0_0_21ec8fd1a43ecc700d0af5876789e58c
EUA roubam petróleo da Síria | Foto: AFP 2020 / Delil Souleiman

A agência síria de notícias SANA denunciou, nesta quarta-feira (18), que um comboio de 60 caminhões e veículos blindados dos Estados Unidos entrou ilegalmente no território da Síria, provenientes do vizinho Iraque. Os militares americanos cruzaram a fronteira de Al-Walid.

Relatos de fontes locais da aldeia de Sweidia, região de Al-Yarubia, detalham que o comboio  de caminhões está carregado de materiais logísticos e armas, além de caminhões cisternas e contêineres. Estes se dirigiram às bases militares americanas na província de Al-Hasaka.Outro comboio de 30 veículos carregava, segundo informações do mesmo órgão de imprensa, petróleo sírio roubado na região petrolífera de Al-Yazira em direção ao norte do Iraque.

As forças de ocupação dos Estados Unidos colaboram com seus aliados curdos das Forças Democráticas Sírias (FDS) no controle da maioria dos poços de petróleo na região síria de Al-Yazira, cidade de Al-Hasaka. A finalidade é explorar os recursos naturais sírios e se apropriar do petróleo.O governo Assad denuncia a presença ilegal, visto que não é autorizada pelo governo, dos americanos no território da Síria. Contudo, Washington tem reforçado sua presença militar no leste e nordeste, com o pretexto de “proteger os poços de petróleo de ataques terroristas”. No mês de julho deste ano, a empresa petroleira americana Delta Crescent Energy LLC assinou um contrato com as milícias curdas para explorar o petróleo sírio, sem autorização do governo do país árabe e com aval de Washington.

Conforme informações da imprensa síria, a Delta está explorando poços de petróleo na região de Al-Yazira, onde os EUA mantém bases militares. Torna-se claro que as bases militares são uma proteção para a exploração ilegal pela empresa americana.

Os Estados Unidos ocupam há vários anos parcelas do território Sírio e fornecem armas e apoio logístico para grupos de oposição com vistas a derrubar o governo Bashar Al-Assad. O combate ao Estado Islâmico (ISIS, sigla em inglês) foi outro pretexto para realizar operações militares no território sírio. O verdadeiro interesse do imperialismo é se apropriar das riquezas naturais da Síria, principalmente do petróleo e do gás natural. O governo nacionalista de Assad é um obstáculo, na medida em que ele limita as incursões do imperialismo e se recusa a permitir que as riquezas sírias sejam espoliadas.

A ocupação ilegal do território sírio pelas forças militares americanas caracteriza-se como uma violação de soberania nacional, estabelecido inclusive no direito internacional. A ONU não faz nada para impedir que isto siga ocorrendo, apesar das frequentes denúncias e apelos feitos pela Síria e pelo Irã. Até mesmo o Iraque já solicitou a retirada das tropas americanas de seu território, mas nada aconteceu.

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas