Suspeito de matar Marielle Franco recebeu R$ 100 mil: o mandante do crime ainda não foi “achado”
7456367_x720
Suspeito de matar Marielle Franco recebeu R$ 100 mil: o mandante do crime ainda não foi “achado”
7456367_x720

Da redação – Segundo reportagem do G1, “um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) apontou um depósito de R$ 100 mil, em dinheiro, na conta do policial reformado Ronnie Lessa, denunciado pelo assassinato de Marielle e Anderson. O Ministério Público citou esse relatório em um pedido de bloqueio dos bens de Lessa e do ex-PM Élcio Queiroz, também preso”.

Com isso, fica ainda mais claro que Ronnie Lessa e Queiroz não mataram Marielle por conta própria. Foram contratados por alguém para matá-la. Um crime explicitamente político. A burguesia ainda não revelou quem mandou matar, mas a crise das classes dominantes é tão grande que a qualquer momento isso pode vir à tona.

Vale lembrar que família Bolsonaro é profundamente ligado às milícias do Rio de Janeiro. O próprio Lessa morava no condomínio de Bolsonaro e sua filha namorou o filho mais novo de Jair Bolsonaro, Jair Renan Bolsonaro.