Superlotação é o dia a dia nas agências do Banco do Brasil em Brasília

bb_

Em Brasília, o fechamento de dezenas de agências do Banco do Brasília na cidade vem causando superlotação ocasionando o mau atendimento aos clientes e sobrecarga de trabalho aos funcionários.

Não para de chover denúncia de clientes e trabalhadores bancários em relação às superlotações nas agências do Banco do Brasil. O caso mais recente é o da agência da Praça do Relógio, localizada na cidade satélite da capital federal, em Taguatinga.

Com o fechamento de duas agências nas localidades (Taguatinga é uma região administrativa do DF com mais de 220 mil habitantes) aumentou consideravelmente o número de clientes devido a transferência das contas das agências fechadas para a agência Praça do Relógio.

O problema é que a quantidade de funcionários na agência não suporta a quantidade de clientes que lotam a agência todos os dias. Os trabalhadores estão sofrendo tanto por parte dos chefetes com as cobranças de atingimento de metas de serviço, quanto a cobrança dos clientes pelo mau atendimento devido a falta de pessoal.

O sucateamento das agências faz parte da política da direita golpista de privatização das empresas estatais e entregar para meia dúzia de capitalistas e banqueiros parasitas o patrimônio do povo brasileiro.

Contra tal política é necessário organizar imediatamente uma ampla mobilização de toda a categoria bancária, que se encontra em campanha salarial, contra os ataques desferidos pelos golpistas que tentam eliminar a qualquer custo as conquistas dos trabalhadores, fruto de mais de um século de lutas.